Miscelâneas do Eu

Expressar as ideais, registrar os pensamentos, sonhos, devaneios num pequeno e simplório blog desta escritora amadora que vos fala são as formas que encontrei para registrar a existência neste mundo.

Não cabe a mim julgar certo ou errado e sim, escrever o que sinto sobre o que me cerca.

A única coisa que não abro mão é do amor pelos seres humanos e incompreensão diante da capacidade de alguns serem cruéis com sua própria espécie.

Nana Pimentel

domingo, 27 de abril de 2014

Clóvis Pavek, tu!

Brincamos de brigar,
Rimos das brincadeiras
E, brindamos o amor
com nossas almas arteiras.

Falamos o que sentimos,
E sentimos o que fazemos.

Nossos passos são lado a lado,
nem atrás nem na frente,
nós partilhamos da mesma estrada
sempre ligados em nossas mentes.

Nossas almas a muitos anos estão próximas,
embora ainda não sabíamos da existência um do outro,
Nesses encontros da vida tu bateu palmas em meu portão,
eu incrédula abri,
e desconfiada deixava entrar no meu coração.

Os anos estão se passando
Cada vez mais nossas diferenças aparecem
somos peças de um quebra-cabeças se encaixando
Estamos formando a tela da vida
com a certeza se completando para que no encaixar da última peça
apareça uma bela imagem querida.

Não mais pensamos que somos iguais,
temos a certeza que é nas diferenças que nossas peças humanas se encaixam
assim cada dia nos amamos mais
Como tenho tamanho convencimento?
Tuas atitudes diante da nossa vida são excepcionais
e mostram nosso encantamento.

Te amo Clovis Pavek. Obrigada por esse dois anos maravilhosos de casados e tantas coisas boas que tens colocado no meus dias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Volte sempre!

Volte sempre!

Pesquisar este blog

Minha estante de livros!