Miscelâneas do Eu

Expressar as ideais, registrar os pensamentos, sonhos, devaneios num pequeno e simplório blog desta escritora amadora que vos fala são as formas que encontrei para registrar a existência neste mundo.

Não cabe a mim julgar certo ou errado e sim, escrever o que sinto sobre o que me cerca.

A única coisa que não abro mão é do amor pelos seres humanos e incompreensão diante da capacidade de alguns serem cruéis com sua própria espécie.

Nana Pimentel

terça-feira, 8 de julho de 2014

Vida!

Minha curta vida de 45 anos e 5 meses é repleta de andanças, tropeços, saudades, alegrias, certezas, devaneios e outros tantos sentimentos.
Viver é acertar e errar. É querer retroceder ou acelerar ainda mais alguns momentos faz parte dos meus anseios humanos. No entanto, a verdade é só uma, o passado não volta nem mesmo com uma máquina do tempo. E, o futuro? Ah, sempre temos a possibilidade de alterá-lo com nossas ações do presente. O futuro é o reflexo do nosso agora. E, era isso.
Fiz escolhas que me fizeram feliz como engravidar da minha filha, comer cachorro quente na praça, gritar bem alto obrigada. Obviamente, cometi erros que me levaram ao arrependimento e a dor. Estes foram também, fonte da minha aprendizagem e consciência de mim.
Se fosse colocar algo público que fiz e gostaria de ter feito diferente, seria o fim de semana de 2 de novembro de 1998. Gostaria de ter acordado no dia 1º e ido ao sítio para passar os últimos momentos de vida da minha avó, Iolanda, ao seu lado. Fiz a escolha errada, fiquei em casa lavando roupa enquanto ela me esperava. Horas depois, um ataque fulminante no coração, veio a falecer.
É triste mas como disse, aprendesse com os erros. Percebi não só a importância dela mas também, o quanto podemos qualificar nossos momentos, proporcionar a nós e a quem amamos boas lembranças no instante presente que estamos com elas.
Minha vida ainda tem alguma trajetória a percorrer. Sonhos e planos são essenciais para que tenha força de seguir em frente.
Planos tenho muitos e vou realizá-los pelo que estou construindo no agora. Já, os sonhos, estes deliciosos sonhos talvez nunca se realizem mas sempre serão impulsionadores de sorrisos quando em meus devaneios imagino-os acontecendo.
Gostaria de ver novamente, o sol no campo pela janela de um trem indo à Pelotas, ao lado de meus pais. Ops, desculpe, eu vejo isso novamente sempre que eu quero. Não é pirlimpimpim e sim, a minha mente que ao pensar em coisas boas me leva a sensações significativas.
Quanto ao que não gostaria de ver são muitas coisas como atropelamentos, dores de pessoas em um hospital. Mas, não tenho como evitá-los, pois alguns homens todos os dias cometem delitos, são inconsequentes e acreditam serem superiores aos demais.
Consolo-me que ainda temos beleza nos dias e noites de nossas vidas. E, que embora, nada possa fazer quanto o livre arbítrio de cada um, ainda posso dizer sobre o quanto o presente bem vivido pode nos trazer prazeres e alegrias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Volte sempre!

Volte sempre!

Pesquisar este blog

Minha estante de livros!