Miscelâneas do Eu

Expressar as ideais, registrar os pensamentos, sonhos, devaneios num pequeno e simplório blog desta escritora amadora que vos fala são as formas que encontrei para registrar a existência neste mundo.

Não cabe a mim julgar certo ou errado e sim, escrever o que sinto sobre o que me cerca.

A única coisa que não abro mão é do amor pelos seres humanos e incompreensão diante da capacidade de alguns serem cruéis com sua própria espécie.

Nana Pimentel

quinta-feira, 27 de outubro de 2016

Carta para Deus

Data de publicação: 14/10/2014

Oi, querido AMIGO!

Temos estado juntos a tanto tempo, no entanto pouco conversamos. Sabes como sou. Detesto te incomodar. Sei que tens muito a fazeres e precisas cuidar de dificuldades bem maiores do que as minhas.

Todavia, gostaria de te pedir, hoje, só um pouquinho do teu tempo.

Quero agradecer tudo que me destes até agora. Afinal, fostes muito generoso com essa filha que nem sempre foi a melhor.

Tu sabes que sou totalmente imperfeita, e como tal, cheia de erros, incoerências, mas também, sabes que tenho minhas poucas qualidades e o quanto gosto dos seres humanos e animais. Tenho feito tudo que está a meu alcance para ajudar os que me cercam, às vezes esqueço de mim. Sei que vais dizer que não é certo. Afinal, para amarmos verdadeiramente precisamos nos amar. Pois, só se ama o que se conhece e se não me amo, logo, ainda não me conheço o suficiente. Estás coberto de razão, cara. Preciso rever isto.

Amigo, sabes do que lembrei? Das minhas lágrimas nos pés do Cristo Redentor ao ver aquele mar e natureza. Deus, tu és demais! Criastes um mundo maravilhoso. Destes para nós uma natureza fantástica. Uma pena que nem todos os homens tenham percebido isso ainda. Sei que és paciente e que cada coisa tem seu tempo.

Obrigada, Cara, por meus olhos, boca e ouvidos. Escuto sons incríveis! Vejo maravilhas! Em minha boca degusto de delicias e professo palavras inspiradas em ti. 

Obrigada por tudo. 

Tens me cuidado e guiado tanto. 

Tu és um grande Pai.

Ah, claro, nem tudo são flores. 
Tens permitido nosso livre arbítrio, e por causa disso temos absurdos que acontecem por aqui. 
Sei que és o mestre, mas bem que podias rever isso e cortar de alguns filhos a capacidade de fazerem maldades. Podia ser um pouco mais autoritário com alguns.

Quero te pedir algumas coisas. 

Espero não estar abusando de ti. 

Preciso da tua misericórdia para com minhas atitudes não são tão nobres quanto gostarias. Perdão por ter causado sofrimento em algumas pessoas (conscientemente ou não, momentaneamente ou não). E, por fim, quero te pedir que continues a olhar por mim e pelos meus (filha, marido, mãe, irmã, irmãos, sobrinhas, vó, sogros, restante da família e amigos) sendo caridoso como sempre fostes.

Enfim, Cara, Amigo, Deus, Senhor, Oxalá, Jeová, Javé, Alá, Bhrama, Elohin, Adonai, Olorum, Zambi, Tupã, Zeus, Júpiter, Amonrá, e tantos outros nomes que te dão, muito obrigada por tua existência, grandiosidade e amor.

Um abraço e grande beijo com carinho de tua filha Adriana.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Volte sempre!

Volte sempre!

Pesquisar este blog

Minha estante de livros!