Miscelâneas do Eu

Expressar as ideais, registrar os pensamentos, sonhos, devaneios num pequeno e simplório blog desta escritora amadora que vos fala são as formas que encontrei para registrar a existência neste mundo.

Não cabe a mim julgar certo ou errado e sim, escrever o que sinto sobre o que me cerca.

A única coisa que não abro mão é do amor pelos seres humanos e incompreensão diante da capacidade de alguns serem cruéis com sua própria espécie.

Nana Pimentel

domingo, 22 de novembro de 2015

“ A leitura do mundo além das palavras impressas”

III FEIRA  LITERÁRIA

Exposição dos seguintes trabalhos: 

 Releituras das Poesias dos livros “Parque Di Versos e In Extremis” de Carlos Fernando Leser em desenhos, pinturas e textos.
 Releituras das formas e cores usadas nas obras de Romero Brito.
 Adaptação e criação de teatro baseado nos personagens do “Sítio do Pica Pau Amarelo” como o título de: “A turminha do Sítio no Dia do Campo da Escola Osvaldo Brochier”.
 Estudos de traduções em língua inglesa com adaptação das poesias “Nau” e “Tic Tac”.
 Maquetes inspiradas nas interpretações poéticas dos livros de Carlos F. Leser e pinturas de Romero Brito.
 Reflexão em imagens do “SER”.  O ser adolescente e o ser criança em transformação.
 Como eu te vejo? – usando as técnicas de Romero Brito e caricaturas criadas os estudantes desenharam e pintaram com cores e formas como enxergaram os rostos de seus colegas.
 Concurso Poesia em Movimento 2015 promovido pela Biblioteca Municipal de Montenegro.
 As produções e releituras de contos e poesias inspiradas nas obras de Carlos Fernando Leser.
 Criações poéticas inspiradas em Décio Pignatari, pioneiro poeta concretista brasileiro.
 Inspirações nas obras de Seurat e Signac trazendo o pontilhismo nas formas geométricas.
 Trabalhos de formas em cores livres com intuito de desenvolver o preenchimento de espaços com a pintura, exteriorizar os sentimentos através das cores e formas.
 Criações de interpretações e compreensão do mundo de Alice na obra de Lewis Carrol: “Alice no país das maravilhas”.
 Construções das Pirâmides Alimentares como forma de equilibrar a saúde e o esporte propiciando o bem estar e o desenvolvimento do crescimento corporal.

Colheita de emoções: Poesias em vasilhames nas cores laranja e amarelo, lembrando os citrus da região.





























sábado, 21 de novembro de 2015

As Feiras Literárias da Escola Osvaldo Brochier




Na primeira Feira, em 2013, trabalhamos com o livro “Um caminho no meio das pedras” do autor Oscar Bessi desenvolvendo uma reflexão sobre a prevenção de drogas. O tema central era “CONSTRUTORES DO FUTURO”. Tivemos declamação de poesias; esquete teatral “Dudu e sua turma vieram à escola”; hora do conto “As lendas do sul e outras lendas”; debate com o escritor Bessi e este foi entrevistado por uma repórter indiscreta.

Na segunda Feira Literária, em 2014, o projeto “as fábulas e contos recontados” teve seus trabalhos expostos, juntamente com um varal poético de poesias criadas sobre imigrantes alemães no RS. E o teólogo-escritor Eduardo Kauer nos trouxe a reflexão sobre o valor de nossos antepassados e o resgate da cultura dos primeiros imigrantes da região através de seu livro “Alemão Batata”. Neste dia, a feira foi concomitante com o Dia do Campo. Tivemos um debate com o escritor sobre as nossas raízes e uma peça teatral chamada “O ALEMÃO BATATA EM SANTOS REIS”. Também foram apresentados vários vídeos: entrevistas dos alunos aos moradores mais antigos da comunidade com resgate de memórias e vídeos produzidos pelos alunos com adaptações dos textos do livro de Kauer.

A III Feira Literária da Escola Osvaldo Brochier acontece hoje, dia 21/11/2015 e traz uma pequena amostra dos trabalhos desenvolvidos no ano de 2015 com intento de compartilhar e refletir sobre os caminhos dos “Construtores do Futuro”.
Durante este ano, as obras de dois autores foram fontes de reflexão. O escritor-filósofo Carlos Fernando Leser levou os estudantes ao mundo da poesia através de seus livros IN EXTREMIS e PARQUE DI VERSOS. Já, o escritor José Bento Renato Monteiro Lobato, o precursor da literatura infantil brasileira, trouxe no “seu” Sítio do Pica Pau Amarelo seus personagens e suas lições de respeito, amor, colaboração, união entre as pessoas e a natureza.
E simultaneamente, o artista plástico pernambucano Romero Brito com suas telas propiciou nas cores e nas formas a integração da leitura de contos e poesias através várias releituras artísticas realizadas pelos estudantes.
O filósofo Nietzsche disse que “Nunca é alto o preço a pagar para pertencer a si mesmo” e para que isso ocorra há vários caminhos: um deles é a leitura que se torna prazerosa através da literatura.
Entendendo que ler é ir além das letras impressas em um papel, mas como forma de interação entre a compreensão da sua própria bagagem cultural e social com as palavras do autor, a área de linguagens prioriza o ato de ler. No momento em que se dá o processo de leitura, ela torna-se uma eficaz ferramenta na construção do homem crítico.
A escola almeja a construção de seres humanos capazes de serem agentes dentro da sociedade. Portanto, o incentivo a leitura se dá em todas as disciplinas administradas. Afinal, “Os livros não mudam o mundo, quem muda o mundo são as pessoas, pois os livros só mudam as pessoas”, diz Mário Quintana. E se “um país se faz com homens e livros” como afirma Monteiro Lobato, os estudantes têm na leitura uma ferramenta para a mudança. Pois, “a terra será o que são seus homens”.
Assim, convido a todos para prestigiarem os trabalhos de nossos alunos.




Projetos Literários desenvolvidos pelos estudantes de 6º a 9º anos com a orientação da Professora Adriana Tavares Pimentel nos anos de 2013, 2014 e 2015.





sexta-feira, 20 de novembro de 2015

Escritores e Artista Plástico da III Feira Literária



Carlos Fernando Leser, é montenegrino, poeta, formado em Filosofia pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos - Unisinos.

Recebeu Menção Honrosa no concurso literário "Antologia Poética Brasileira" em 1999. Foi membro do grupo de arte e literatura montenegrino Rua dos Cataventos desde sua fundação em 2007.

Resultado de imagem para carlos fernando leser
Vem proferindo oficinas com temas sobre poesia. Sua palestra " Falando sobre poesia" vem tratar sobre leituras de poemas, letras de músicas onde há a poesia, poesia interativa, enfim...poesia.

Foi patrono da Feira do Livro de Montenegro no ano de 2012 e foi homenageado tendo seu nome como patrono da biblioteca da escola Municipal José Pedro Steigleder.

Acompanhe as obras do poeta:
Título da obra: Ames em prosa e verso
Editora: Independente - Associação Montenegrina de Escritores –AMES
Ano de publicação: 2012 Categoria literária: Antologia Literária

Título da obra: In Extremis
Editora: Rua dos Cataventos
Ano de publicação: 2009 Categoria literária: Poesia

Título da obra: O Imaginário do MAr e do Navegador
Editora: Pragmatha
Ano de publicação: 2009 Categoria literária: Antologia Literária

Título da obra:Estação da Cultura
Editora: Independente
Ano de publicação: 2005 Categoria literária: Antologia Literária

Título da obra: Sementes Literárias
Editora: Independente - Associação Montenegrina de Escritores –AMES
Ano de publicação: 2001 Categoria literária: Antologia Literária

Título da obra: Parque di Versos
Editora: Pragmatha
Ano de publicação: 2014 Categoria literária: Poesia



Romero Britto nasceu em 6 de outubro de 1963. Ele começou sua carreira aos 18 anos em Pernambuco, mas desde os 8 anos passou a se interessar pelas artes plásticas. Britto alega ter criado seus quadros para evocar o espírito de esperança e transmitir uma sensação de aconchego. Suas obras são chamadas, por colecionadores e admiradores, de “arte da cura”.


 Resultado de imagem para romero britto


Monteiro Lobato
José Bento Monteiro Lobato nasceu a 18 de abril de 1882 em Taubaté.
Grande parte da literatura de Monteiro Lobato sempre foi direcionada aos leitores pequeninos. Produziu durante toda sua carreira literária 26 títulos destinados ao público infantil. É um dos mais importantes escritores da literatura infanto-juvenil da América Latina e também do mundo. Sua obra completa foi , em 1946, publicada pela Editora Brasiliense. Esta edição foi preparada e reformulada pelo próprio Monteiro Lobato, o qual, inclusive, reviu diversos de seus livros infantis. 
Resultado de imagem para monteiro lobato
Monteiro Lobato morreu, vitimado por um derrame, às 4 horas da madrugada do dia 4 de julho de 1948, deixando um legado de personagens que ficarão para sempre impregnados nas retinas de todos aqueles que tiveram e que terão contato com as histórias do Jeca Tatu, do Saci, da Cuca, da boneca Emília, do Visconde de Sabugosa, da Narizinho, do Pedrinho, da Tia Nastácia, da Dona Benta, entre outros tantos que habitam as obras deste que foi conhecido como "O Furacão da Botocúndia".


quarta-feira, 18 de novembro de 2015

PROJETOS DESENVOLVIDOS NO ANO DE 2015 PELA PROFESSORA ADRIANA TAVARES PIMENTEL



PROJETO: Acróstico

PROJETO: Pontilhismo


PROJETO MENSAGENS NET

PROJETO: Poesia concreta

PARTICIPAÇÃO EM CONCURSO MUNICIPAL: POESIA EM MOVIMENTO 2015

PROJETO: Ser criança e ser adolescente....
              


PROJETO: PIRÂMIDE ALIMENTAR

PROJETO: Contos de terror


PROJETO: TRADUÇÃO POÉTICA





segunda-feira, 9 de novembro de 2015

Peça teatral: A turma do Sítio do Pica Pau Amarelo no III Dia do Campo

Texto: Turma do Sítio do Pica Pau Amarelo no Dia do Campo da Escola Osvaldo Brochier
Autora: Professora Adriana Tavares Pimentel
Inserção e adaptação da estória oral da Bruxa Chapinha de Carlos Fernando Leser

Início da Peça 6º e 8º anos

Dona Benta esta sentada com Pedrinho Visconde Emilia Narizinho e o Saci.
- Dizem que vai ter uma linda festa na Escola Osvaldo Brochier. – Narizinho
- Obaaaaa ..nós vamos... – diz Emilia
- Calma, calma Emília. – Visconde
- Vovó, a senhora não foi convidada? – diz Pedrinho
- Sim. Vamos todos se for possível porque é longe daqui. – diz Dona Benta
- É fácil. Vamos viajar com o pó de pirlim pim pim – diz Emilia
- Mas agora vamos comer esses deliciosos bolinhos da Nastácia e assistir ao noticiário – diz a Dona Benta

NOTICIAS:
Daqui a alguns instantes MONTEIRO LOBATO – O CÉLEBRE FALA SOBRE SUA VIDA E SEUS PERSONAGENS, também falaremos de Carlos Fernando Leser com sua triste história do dia que a bruxa chapinha apareceu. Romero Brito traz um pouco de sua obra e um pequeno retrospecto dos três anos de FEIRA LITERÁRIA E DIA DO CAMPO DA ESCOLA OSVALDO BROCHIER.
- Nossa, as notícias são importantes. Silencio crianças. – diz Dona Benta

Inicio do jornal

1ª repórter ANA PAULA - Hoje estamos aqui para entrevistar o grande escritor da literatura infanto-juvenil, Sr Monteiro Lobato, nascido em .18/4/1882 na cidade De Taubaté que comemorou 95 anos de sua primeira publicação de literatura infanto-juvenil.

2ª Reporter STEFANI - Boa noite. Um prazer recebê-lo no programa. O Sr criou vários personagens no sitio do pica pau amarelo. Como surgiram?

- Boa noite. Eu sempre gostei de fábulas e contos quando minha filha era pequena pedia para contar histórias e morávamos em um sítio o que propiciou a construção destas histórias.

- O que está acontecendo com os personagens do Sítio que as páginas estão desbotando?- repórter Stefani.

- Espero que elas voltem a colorir-se, mas eles estão querendo visitar uma escola rural que comemora seu Dia do Campo. Cada tentativa falha de viagem, um pouco de cor se vai. – diz Monteiro.
- Se alguém souber o que podemos fazer... Ajudem! – fala a repórter para o público.

3ª repórter Luisa Oliveira – Estamos na exposição das releituras inspiradas nas obras de Romero Brito. Ele vai nos falar um pouco como é sua obra. Sr Romero, boa tarde?

- Boa Tarde. – diz Romero
- Diga aos nossos telespectadores algo sobre suas obras. – fala repórter Luisa
- Minhas obras, como podem observar, tratam do cotidiano embora não seja exatamente igual à realidade, pois têm fragmentos de minha assinatura por parte delas e usam textura gráfica como podem observar. Além de cores vibrantes, linhas, pontos e divisões.  – fala Romero

- Obrigada e agora, passo a palavra para minha colega Godofreda que está nas ruas com as últimas notícias AO VIVO. – repórter Luisa

- OLÁ ESTÚDIO E TELESPECTADORES, AFROSINA. Estamos aqui com o escritor Carlos Fernando Leser que nos faz um apelo: - repórter Ana Paula

- Por favor, se alguém souber de um contra-feitiço mande para o email nãochapinha@afavordoscachos.com.brou denuncie anonimamente onde ele está para 000101 – fala Leser

- Sr Leser, o assunto é sério e grave. Mas como aconteceu? – repórter Ana
- Eu estava com minha esposa e filha quando ela se transformou. – Leser diz.

- NOSSA PRODUÇÃO FEZ UMA REMONTAGEM DESTES MOMENTOS. CENAS FORTES SERÃO MOSTRADAS. TIREM AS CRIANÇAS DA SALA.  – Fala a repórter Ana

Filmar na pracinha Leser sentado com a Claudia na pracinha e Carol pedi para ir brincar.
- Posso ir brincar no balanço? – diz Carol
A mãe Claudia fala:
- Claro querida. Pode ir.
Carol vai em direção aos balanços e os pais conversam alegremente.
Neste momento a Bruxa Duda aparece detrás da árvore. Rindo com a menina, lhe entrega um PIRULITO ENORME.
A menina sorri e pega.

Neste instante, ela pega a chapinha e passa na menina indo embora. Dando uma grande risada

A menina sai da praça, jogando o pirulito no chão.

Anda alguns passos e se transforma em uma moça de cabelos lisos.

Os pais se assustam, pegam sua mão indo embora.

APARECE A REPÓRTER ANA COM MICROFONE FALANDO:
- QUAISQUER INFORMAÇÕES ENTREM EM CONTATO COM NOSSA PRODUÇÃO. BOA NOITE

ANEXAR À FILMAGEM A IMAGEM: ENQUANTO ISSO... NO SÍTIO DO PICA PAU AMARELO...

Voltando ao sitio

ENTRA NARIZINHO PEDRINHO E VISCONDE – NA BIBLIOTECA FILMAGEM – 8 ano
- Oi visconde - Narizinho
- Oi narizinho - Visconde
- O que você esta fazendo? - Pedrinho
- To procurando um livro de contra feitiço e não estou encontrando. – visconde
- Que livro é esse? - Pedrinho
- Não tenho tempo... Tenho que achá-lo. - visconde
- Mas qual é? - narizinho
- Conta, conta, conta... – narizinho e Pedrinho falam ao mesmo tempo
- Ta bom, eu falo...  É o... – diz visconde
- Conta, conta, conta – interrompe narizinho e Pedrinho falam junto novamente.
- É esse? – diz narizinho jogando os livros em cima de visconde.
- é esse então? – diz Pedrinho faz a mesma coisa que narizinho.
- Esse, esse, esse... – diz narizinho colocando mais  livros no colo dele
- Não... É o livro pra salvar a Emilia – diz o visconde
- Emília? – diz narizinho
- Sim... Tudo aconteceu quando a Cuca... - diz visconde



TEATRO DE FANTOCHES1– FILMADO E NO DIA – 7 ano
 CASA DA CUCA
- Hoje é o dia... Vou transformar aquele saco de pirlim pim pim – diz a Cuca
- Isso, isso... – Saci fala
- Cobra lagarto aranha escorpiões e baratas, tudo errado no saco mágico de dentro da caixa de sucatas. - mágica que sim mágica que não pelas pulgas do ladrão... Rato e sapo sabor de sapato... Tudo transforma nesse ato. Ahahaha – Cuca fala.

CASA DO SÍTIO - Rabicó e Emilia - 7 ANO
- Emilia... Tu tens que me ajudar... Tia Nastácia quer me assar – rabicó fala
- Deixa de ser chato. Preciso viajar e não estou conseguindo. Tem algo errado com o pó da minha Canastra. – diz a Emília
- Marquesa Emilia, eu sou o marques.  Se não me ajudar... – diz rabicó.
- Rabicóooooooooo... Vem leitãozinho... Serás o assado do dominguinho – fala tia Nastácia
Sai da cena Emilia, tia Nastácia e Rabicó

Aparece Pedrinho e o saci NA CASA – 9 ANO
- Saciiiiiiiiiiii... Sabe que se eu pegar esta carapuça tu vai ter que me contar o que tu e a cuca tão tramando. – diz Pedrinho
- Hehehe... – (dá risadas o saci) - nada nada nada ...fuiiiiiiiii – (sai correndo o saci)
Aparece a Narizinho
- Pedrinho, ta tudo errado... A Emilia não consegue usar o pó de pirlim pim pim e vamos perder a festa. – diz narizinho
- Eu vou pegar a Emilia e ela vai virar pano de chão – fala Pedrinho
- Pára Pedrinho... Ela é minha boneca. – diz narizinho
Aparece dona benta
- Crianças... calma....calma....estou fazendo roupas novas pra vocês. Vejam.

2º ato – FILMAGEM – 9 ANO
Narizinho, Dona Benta com linhas e agulhas e Visconde estão na cozinha.
- Onde está a Emilia e o Visconde? – diz dona benta.
- Vovó, o Visconde tá na biblioteca. A Emilia, eu não sei. – fala narizinho
- Hummm que cheiro gostoso....tia Nastácia e seus quitutes. - diz Pedrinho
- Eu também to com fome. – diz narizinho.
- Sinhá, o bolo de fubá está pronto – diz Nastácia
- Crianças  lavem as mãos e vamos comer... – fala dona Benta

3º E 4º atos – FILMAGEM 8 ano
Emília aparece na horta
- Que coisa ....que troço........ que...hummm ....ai ai ai ...como eu vou fazer – fala Emilia sozinha andando de um lado ao outro
- Que ta acontecendo Emilia? – diz Saci ( rindo de lado porque Sabe o que a cuca fez)
- Porquê? O Visconde quer saber o que estou fazendo? – pergunta desconfiada. -  Não vai dar certo.- ela fala
O saci dá uma risada e sai.
- Já sei! Vou com o pó de pirlim pim pim. E é agora. (Papel prateado joga no ar)



5º ato – filmagem – 8 ano
 A cuca fica mexendo no caldeirão com “os do além juntos (DALVAN, GUILHERME K)” em sua casa

- Teve lá saci? 
- Sim, sim...
- Fez como mandei? – diz a Cuca
-  Sim, sim...
- Deu tudo certo? – diz a cuca
- Ah, isso eu não sei.

A Cuca Sacode o caldeirão para  todos os lados e diz:
- Ainda pego aquele saco de pó de pirlimpimpim. Enquanto isso aquela boneca não vai viajar. – diz a cuca

6ª ato – filmagem – 7ano
Emilia EM CENA.
-Não era isso que queria. Virei um skatista! Kkkkkk
Faz as manobras dando risada.
- Tá na hora de voltar. Joga o pó novamente. – Diz o Rafael vestido de Emília
Depois desta filmagem entram os alunos do 6º ano


7ª ato – no dia  - 6 ano
Entra virando estrelinha a Emília Michele (sai da sala da Dire) e Giovana (sai da Secretaria). Olham o público, se viram e se olham dizendo:
- O que aconteceu? Algo estranho aconteceu!  Vou tentar novamente. (JOGAM PÓ)
A MÚSICA COMEÇA – entram no lado direito e esquerdo as Emílias, uma atrás da outra – saem da Secretária.
ALUNAS CANTAM E DANÇAM. Ao terminarem colocam as mãos na cabeça e falam juntas:
- Ai...Estou confusa...Preciso pensar.

Ficam paradas como estátuas

8º ato – no DIA – 6 ano
Pedrinho entra na cena correndo de funda na mão e fala para Emília Ana Cristina:
- Emilia...eu tava pescando com tio barnabé. Vi o saci conversando com a cuca
- Tá... e o que tem isso? Quando eu pegar a carapuça daquele saci. – diz Emília
- A cuca lançou um feitiço pra você não viajar. – fala Pedrinho
- Bobagem Pedrinho ...quer ver... PIRLIM PIM PIM (joga o pó em cima de si)
Pedrinho fica junto com a N
SAEM DE CENA AS EMÍLIAS INDO PARA Direção e no lugar delas (saindo da Direção) entram os fantasmas, bruxos, vampiros.

9 ª ato - no dia – 6º ano
INICIA A MÚSICA E AS CUCAS ENTRAM
E as cucas e Emílias dançam cantando.
Todos param.

10 º ato – Dona benta e Tia Nastácia conversam.
- Olha lá o que está acontecendo Sinhá – diz Tia Nastácia
- O pirlim pim pim não está funcionando – diz Dona Benta.
- Olha lá!!! – TIA NASTÁCIA FALA ALTO

Com escaletas e flautas – tocam asa branca e a música do sítio (Emanuela Vampira, Ana Emília, Giovana Narizinho,  Lukas Saci, Victor Pedrinho, Daniel Visconde, Gabriel fantasma)


11º ato – no dia – 6 ano
Assim que terminam de tocar a Emilia fala:
- Assim não dá. Estamos perdendo tempo aqui. – FALA A EMÍLIA.

SAEM DO PALCO AS CUCAS, OS FANTASMAS, OS VAMPIROS, AS EMÍLIAS (menos a Ana Cristina) E OS BRUXOS.

O Saci entra e para pensativo,  Pedrinho vem caminhando devagar e rouba a carapuça do Saci.
O Pedrinho sai ligeirinho em direção da secretária. E o Saci grita:
- Nãoooooooooo.
O saci vai atrás do  Pedrinho. Os dois entram na secretaria e o Pedrinho sai indo até Dona Benta. O Saci vai atrás e diz:
- Pedrinho, devolve minha carapuça!!!
- Não devolvo não. Agora sim. Que feitiço a Cuca colocou? – diz Pedrinho
- Nossa, o que está acontecendo? – Dona Benta Samanta
- Cruz credo sinhá. As crianças tão aprontando de novo. – Tia Nastácia Taila
 -Consegui  a carapuça do Saci. Agora, esse danado vai falar- grita Pedrinho
 - Fala ....diz logo – fala Visconde
- Vamos de uma vez. Fala saci! – diz narizinho.
- Foi no pozinho do Pirlim pim pim. – fala o saci.
- Ora bolas ...ora ora...que pretensão dessa bruxa. (FALA COM AS MÃOS NA CINTURA) Vai Visconde, acha o contra-feitiço – diz Emilia
Visconde pega um dos livros de uma mesa e que diz na capa: contra-feitiços. Folheia e diz;
- Aqui..Achei. Contra-feitiço de cuca no  pirlim pim pim. - Visconde arruma os óculos e a cartola dizendo:
- Depois que fizermos o contra-feitiço estaremos na festa do Dia do Campo. Vamos ter que falar as palavras mágicas e então é...
 (cochicha no ouvido de Pedrinho, Pedrinho na Narizinho, Narizinho na Emília, Emília na Dona Benta, Dona Benta na Tia Nastácia).
Entram todos os alunos que estão na direção e secretaria ficando as Emílias sentadas no chão. Atrás delas as Cucas, bruxas, vampiros, fantasmas.
Tia Nastácia levanta e fala: Alegria.
Dona Benta levanta e fala:  Cuidado
Pedrinho olha o público e diz: Responsabilidade
Visconde diz:  Sabedoria
Narizinho diz:  Amor
Emília fala:  União

E, todos os personagens falam ao mesmo tempo: - “A terra será o que são seus homens. “ – Abaixam suas cabeças agradecendo ao público. 

terça-feira, 3 de novembro de 2015

Região de conforto

Disseram-me para sair da região de conforto e mudar!
Ok!!! Já sai faz tempo!
Estou insatisfeita com a exploração que toma conta de mim e dos que me sugam.
A coisa do vampirisar se alastra e sem alho no pescoço fico freneticamente  tossindo e com uma desagradavelmente fraca. O corpo sugado dilacerado e a mente estrassalhada. Isso que é estar fora do conforto.
Não tenho como alterar muitas coisas mas posso me preparar para quando as oportunidades surgirem, posso tomar meu plano de negócios viável criando períodos para realizações  curto, médio e longo prazo.
Acreditem não está nada fácil e as feridas sangram cada vez mais. A cada esbarrão voltam a surgir com a queda da "casquinha" , mas cada vez menores serão, até que um dia surgirão somente cicatrizes.
Enquanto isso vou estar por ai brigando para sobreviver.
Não entenderam nada?  Sem problemas por que verão acontecer cada coisa a seu tempo.
Peço que o Universo conspira a favor e Nossa Senhora interceda junto a Jesus para que eu consiga realizar meus planos.
 

Volte sempre!

Volte sempre!

Pesquisar este blog

Minha estante de livros!