Miscelâneas do Eu

Expressar as ideais, registrar os pensamentos, sonhos, devaneios num pequeno e simplório blog desta escritora amadora que vos fala são as formas que encontrei para registrar a existência neste mundo.

Não cabe a mim julgar certo ou errado e sim, escrever o que sinto sobre o que me cerca.

A única coisa que não abro mão é do amor pelos seres humanos e incompreensão diante da capacidade de alguns serem cruéis com sua própria espécie.

Nana Pimentel

domingo, 30 de março de 2014

Exemplo de ORGANIZAÇÃO DE UMA FORMATURA

Organizar uma formatura não é tarefa fácil. Estaremos cuidando do dinheiro de outras pessoas, e não será pouco dinheiro.
O objetivo da formatura deve ser sempre proporcionar o melhor evento possível para todos os formandos, gastando o mínimo possível.
Porem, com a FormaturasWeb esta tarefa grandiosa poderá ser realizada de uma maneira simples e relativamente fácil.
Siga os tópicos abaixo e boa Formatura!
1- A comissão:

A comissão de formatura é o grupo de pessoas que representará as vontades da turma e exercera as atividades em nome de todos os Formandos.
2- Integrantes:

Uma comissão deve possuir vários integrantes, cada um com sua função.
Estes são:

.: Presidente: Toma decisões gerais, pesquisa valores, entra em contato com fornecedores, transmite as decisões para os formandos. Em suma, coordena todas as ações da comissão.
.: Vice Presidente: Na falta do presidente, este assume seu cargo.
.: Tesoureiro: No mínimo dois. São eles que irão efetuar pagamentos, cobrar mensalidades, fazer o demonstrativo de gastos e ganhos e definir valores
.: Escrivão Ou Secretario: Registrara as decisões tomadas em reuniões para que sempre haja prova das decisões.
.: Eventos: Integrantes que organizarão festas, eventos, rifas, etc a fim de arrecadar fundos.
3- O Estatuto Social

Uma vez definido quem serão os integrantes da comissão, deve-se estabelecer as regras gerais da comissão, sendo todas redigidas em um documento chamado Estatuto.
Este pode ser gerado respondendo às perguntas do gerador automático da formaturasweb localizado emhttp://www.formaturasweb.com.br/estatuto.asp
Este documento aborda os principais aspectos para uma comissão de formatura, podendo ser editado a fim de atender a necessidades especificas de sua formatura.
Leia com atenção o documento gerado e adicione o que achar necessário.
3. A Forma da Comissão

A comissão age como uma empresa.
Portanto, quem assina contratos, paga contas, e até mesmo a conta no banco estará vinculada a Comissão, e não aos presidentes ou integrantes da comissão.
Para tanto, é necessário criar uma pessoa jurídica (A Comissão).
Isto pode ser feito através de um contador, por um valor que varia entre 500 e 1000 reais. Não se engane: vale a pena pagar tais valores para evitar maiores problemas.
4 - A arrecadação de Capital:

A arrecadação é realizada normalmente de duas Formas:
.: cobrança de parcelas mensais
.: realização de eventos.
A cobrança de parcelas mensais é praticamente obrigatória, uma vez que a realização de eventos normalmente não consegue cobrir todos os custos da formatura.
Mas surge uma dúvida: Quanto cobrar?
O site formaturasweb lhe fornece todas as ferramentas para calcular as parcelas a serem cobradas.
Basta saber a data da formatura, quantidade de alunos se formando e quantidade de capital a ser arrecadado.
Se você não souber nenhuma dessas informações, o site pode lhe sugerir um valor baseado nos valores pagos por outras comissões de formatura, até que as informações acima citadas sejam definidas.
O site também pode lhe dizer para quanto se deve ajustar uma parcela a fim de se atingir determinada meta.
Estabelecem-se as metas e o site automaticamente calcula os valores necessários para atingir tais metas.
Simples assim.
5 - Controlando Despesas e Receitas.

Os tesoureiros têm a responsabilidade de publicar mensalmente um documento contendo todos os gastos e ganhos da formatura.
Este documento é chamado de Fluxo de Caixa.
O site formaturasweb oferece a ferramenta ideal para este controle.
Basta lançar no site os pagamentos efetuados e os valores recebidos e o site se encarrega de fazer um balanço e gerar um documento pronto para ser impresso e publicado.
Este documento fica também disponível para todos os formandos consultarem 24 horas por dia.
O site também pode lhe informar do impacto que Ganhos ou Despesas tem sobre as metas.
Se houver um ganho significativo, o site lhe dirá quanto pode ser diminuído o valor da Parcela.
Se houver uma despesa significativa o site lhe dirá quanto deve ser aumentado o valor da Parcela para que as metas sejam atingidas.
6-Controlando Pagamentos, Juros e Multas

Também Cabe aos tesoureiros controlar as dividas e pagamentos de cada formando, aplicando multa e juros quando necessário.
Este controle deve ser feito mensalmente e cabe à comissão de formatura informar os pagamentos efetuados no fluxo de caixa tratado no tópico anterior, bem como informar sempre que requerido qual o status atual da dívida do formando para com a Comissão de Formatura.
Com o site FormaturasWeb este controle fica extremamente fácil.
Basta inserir no site os pagamentos exatamente da forma como ocorreram e o site se encarrega de calcular juros, multa e informar ao usuário qual sua dívida atual.
Também é possível gerar relatórios consolidados das dívidas de todos os formandos em documento pronto para impressão.
6- Assembléias:

Todas as decisões Administrativas da comissão devem ter aprovação em assembléia.
Apos a aprovação e necessário reduzir em ata o que foi decidido e esta ata deve ser assinada pelo presidente da comissão de formatura.
Estas assembléias podem ser realizadas on-line através do site FormaturasWeb.
Basta estabelecer as opções e o tempo de votação. Uma vez terminada a assembléia, o site emite a Ata pronta para ser assinada pelo presidente da comissão.
Isto promove a real participação dos formandos nas assembléias, que em geral quando realizadas em hora e local especificado não contam com a presença de muitos formandos. Tal situação pode gerar discussões sobre a validade da decisão.
Opiniões, perguntas, discussões sobre os temas da assembléia podem ser realizadas através do Fórum do site, onde todos podem postar suas opiniões livremente, de uma maneira em que todas as opiniões são registradas e visualizadas por todos os interessados, evitando confusões.
7- Mantendo a Ordem

Depois de definidas as regras para a formatura (no estatuto e nas atas), cabe à Comissão seguir as regras aplicá-las de forma rígida!
Não tenha medo de desligar um aluno que não paga da comissão, não ceda a pressões para mudar algo decidido em assembléia e não se envergonhe em cobrar dívidas dos formandos.
Enfim: Aproveite a oportunidade para aprender tudo que puder


Estatuto da Comissão de Formatura:

Responda às questões abaixo para Gerar o estatut da sua comissão de formatura. Obs:Todos os campos devem ser preenchidos ou o documento gerado será incompleto.

Curso:
Ano de Inicio:
Semestre de Inicio:
Data da Formatura:
Nome do Presidente:
Nome do Vice Presidente:
Nome do Secretário:
Nome do 1º Tesoureiro:
Nome do 2º Tesoureiro:
Promotor de Eventos 1:
Promotor de Eventos 2:
Dia de vencimento das Parcelas:
Multa por Atraso:
Juros Ao Mês:
Máximo de meses em atraso antes de
ser excluído da comissão:
(Padrão: 5)
Porcentagem do valor pago a ser
restituído no caso de desistência:
(Padrão 80%)
Taxa de Ingresso a ser paga no caso
de pessoas ingressarem tardiamente:
(Padrão 20%)

Confira abaixo um exemplo do estatuto a ser gerado:

Estatuto da Comissão de Formatura

Curso de Iniciado no ano de



Titulo I - Dos Princípios Fundamentais

Capítulo I - Objeto da Comissão


Art. 1º: Fica estabelecido por meio deste artigo que os alunos do Curso de que ingressaram no semestre de fundam uma Comissão de Formatura.
Art. 2º: O objetivo desta comissão é promover eventos e arrecadar fundos visando custear as solenidades e festividades da formatura prevista para .

Capítulo II - Da Administração e Sua Forma


Art. 3º: A Comissão do Fundo de Formatura é constituída por uma equipe administrativa composta por um presidente, um vice-presidente, um secretário, dois tesoureiros e dois promotores de eventos, quer sejam:
Presidente:
Vice-Presidente:
Secretário:
1º Tesoureiro:
2º Tesoureiro:
Promotor de Eventos 1 :
Promotor de Eventos 2 :
Art. 4º: As Funções dos Integrantes Serão:
I: Presidente e Vice-Presidente: coordenam e convocam assembléias bem como tomam decisões administrativas. Assinam Contratos.
II: Secretário: confecciona as atas das reuniões, deixando-as disponíveis a qualquer associado. Organiza e coordena as votações da Comissão, disponibilizando, por qualquer meio, os resultados obtidos aos associados.
III: Tesoureiros: fazem aplicações e saques de dinheiro, controlam movimentos bancários, e calculam e cobram juros e mora. É deles a responsabilidade da prestação mensal de contas.
IV: Promotores de Eventos: organizam eventos, fazem contatos, coordenam publicidade.
Art. 5º: Caso haja vaga de qualquer dos cargos, este será preenchido por um substituto a ser escolhido por votação pelos associados, com resultado registrado em Ata.
Art. 6º: Os serviços dedicados à formatura pela comissão terão natureza não remuneratória.

Capítulo III - Das Votações ou Assembléias


Art. 7º: As decisões das Assembléias formam contrato entre os formandos. As assembléias serão realizadas de forma a oportunizar o voto a todos os formandos.
Art. 8º: O que for decidido em assembléias será registrado em ata.

Capítulo VI - Das Solenidades e Festividades


Art. 8º: Os eventos que formarão as solenidades e festividades, bem como suas datas serão decididas em Assembléia e redigidas em ata.
Art. 10º: Não será fornecido desconto nos valores a serem pagos pelos formandos em virtude de não comparecimento a eventos ou solenidades.
Art. 11º: Custos adicionais serão divididos entre os formandos eqüitativamente.
Art. 12º: Eventuais sobras de caixa serão repartidos eqüitativamente entre os formandos após o termino das festividades e pagamento de todos os credores.

Título II - Das Questões Financeiras

Capítulo I - Da Arrecadação de Capital


Art. 13º: Os associados contribuirão com mensalidades cujo valor será calculado com base nos custos das solenidades e festividades.
Art. 14º: O pagamento deverá ser realizado até o dia de cada mês.
Art. 15º: Os associados deverão pagar as mensalidades normalmente no período de férias.
Art. 16º: Em havendo atraso, sobre o valor da mensalidade incidirá multa de % e juros de % ao mês.
Art. 17º: A forma de aplicação do capital arrecadado será decidido pela comissão e registrado em ata.
Art. 18º: Caso haja atraso no pagamento de mais de meses o associado será notificado do valor devido e convocado a quitar sua dívida.
Art. 19º: Em não havendo o pagamento, o associado será excluído da comissão, perdendo o direito ao reembolso do valor pago.
Art. 20º: Outros métodos de levantamento de capital serão definidos em assembléia.
Art. 21º: Eventos de Arrecadação decididos em Assembléia e registrados em ata.
Art. 22º: Os eventos de arrecadação terão a participação de todos os associados. Todos os associados deverão contribuir eqüitativamente com relação aos custos de tais eventos.
Art. 23º: O não comparecimento ao evento supracitado não isenta o associado do pagamento de custos.
Art. 24º: Os formandos deverão assinar lista de recebimento quando do recebimento de convites, rifas, ingressos ou assemelhados provenientes de eventos de arrecadação.
Art. 25º: Na data estipulada em ata todos os associados deverão pagar o valor dos convites, rifas, ingressos ou assemelhados supracitados.

Capítulo II - Do Fluxo de Caixa e Prestação de Contas


Art. 26º: O fluxo de caixa será apresentado mensalmente ao associados em forma documental, assinada por um dos tesoureiros e anexada em local que permito o acesso a todos os associados.
Art. 27º: A prestação de contas se dará pela forma supracitada.

Título III - Da Desvinculação e Vinculação de Associados

Capítulo I - Da Desvinculação


Art. 28º: Caso deseje a desvinculação, o associado deverá entregar ao presidente da comissão de formatura requerimento escrito contendo: nome, justificativa e assinatura.
Art. 29º: A restituição será de % do valor pago até o momento da desvinculação.
Art. 30º: No caso de não haver requerimento por parte do desvinculante, este recairá sobre o artigo 19 deste documento.
Art. 31º: No caso de óbito do associado, todo o valor pago por ele será integrado ao seu espólio.
Art. 32º: No caso de transferência de comissão por parte do associado, este recairá no artigo 30º deste documento.
Exceto na incidência de caso fortuito ou força maior, casos estes que serão decididos pela comissão de formatura.

Capítulo II - Da Vinculação de novos Associados


Art. 33º: A Vinculação de novos associados será aceita mediante as seguintes condições:
I- O integrante deverá pagar os valores correspondentes a todas as mensalidades cobradas até a data de seu ingresso
II- Será cobrado também as Moras e Juros definidas no art.17, correspondentes a todas as mensalidades.
III- Deverá contribuir também com Taxa de ingresso no montante de % do valor supracitado nos incisos I e II do artigo 34.
IV- O Ingressante deverá aceitar todas as condições deste documento.

Título IV - Das Disposições Finais


Art. 34º: O presente documento tem valor de contrato e faz lei entre as partes.
Art. 35º: O presente documento pode ser emendado por meio de atas estabelecidas em assembléia.
Art. 36º: Ao contribuir para o Fundo de Formatura, o aluno está se declarando ciente e de acordo com todas as normas descritas neste estatuto.
Art. 37º: As omissões deste estatuto serão dirimidas em Assembléia.
Art. 38º: A data de extinção da formatura coincidirá com o fim das solenidades e festividades e eventual devolução de capitais remanescentes aos associados.
Art. 39º: Este estatuto entra em vigor na data de sua publicação em edital pela comissão de formatura.




Assinatura do Presidente

_______________________________
Assinatura do Vice-Presidente

_______________________________

segunda-feira, 24 de março de 2014

FAZER O QUE VOCÊ GOSTA X GOSTAR DO QUE VOCÊ FAZ

Para reflexão.
Por Stephen Kanitz – Administrador de Empresas por Harvard e Articulista da VEJA

A escolha de uma profissão é o primeiro calvário de todo adolescente.
Muitos tios, pais e orientadores vocacionais acabam recomendando "fazer o que se gosta", um conselho confuso e equivocado.
Nenhuma empresa paga o profissional para fazer o que os funcionários gostam que normalmente é jogar futebol, ler um livro ou tomar chopp na praia. Justamente, paga-se um salário para compensar o fato de que o trabalho é essencialmente chato.
Mesmo que você ache que gosta de algo no início de uma carreira, continuar a gostar da mesma coisa 25 anos depois não é tão fácil assim. Os gostos mudam, e aí você muda de profissão em profissão?
As coisas que eu realmente gosto de fazer, eu faço de graça, como organizar o Prêmio Bem Eficiente; ou faço quase de graça, como escrever artigos para a imprensa.
Eu duvido que os jogadores profissionais de futebol adorem acordar às 6 horas todo dia para treinar, faça sol, faça chuva. No fim de semana eles jogam bilhar, não o futebol que tanto dizem adorar.
O "ócio criativo", o sonho brasileiro de receber um salário para "fazer o que se gosta", somente é alcançado por alguns professores de filosofia que podem ler o que gostam em tempo integral. Nós, a grande maioria dos mortais, terá que trabalhar em algo que não necessariamente gostamos, mas que precisará ser feito. Algo que a sociedade demanda.
Toda semana recebo jovens que querem trabalhar na minha consultoria num projeto social. "Quero ajudar os outros, não quero participar deste capitalismo selvagem". Nestes casos, peço para deixarem comigo seus sapatos e suas meias, e voltarem a conversar comigo em uma semana.
Normalmente nunca voltam, não demora mais do que 30 minutos para a ficha cair.
É uma arrogância intelectual que se ensina nas universidades brasileiras e um insulto aos sapateiros e aos trabalhadores dizer que eles não ajudam os outros. O que seria de nós se ninguém produzisse sapatos e meias, só porque alguns membros da sociedade só querem "fazer o que gostam?"
Quem irá retirar o lixo, que pediatra e obstetra atenderá você às 2 da madrugada? Vocês acham que médicos e enfermeiras atendem aos sábados e domingos porque gostam?
Felizmente para nós, os médicos, empresas, hospitais e entidades beneficentes que realmente ajudam os outros, estão aí para fazer o que precisa ser feito, aos sábados, domingos e feriados. Eu respeito muito mais os altruístas que fazem aquilo que precisa ser feito, do que os egoístas que só querem "fazer o que gostam".
Teremos então que trabalhar em algo que odiamos, condenados a uma vida profissional chata e opressora?
A saída é aprender a gostar do que você faz, em vez de gastar anos a fio mudando de profissão até achar o que você gosta. E isto é mais fácil do que você pensa. Basta fazer o seu trabalho com esmero, um trabalho super bem feito. Curta o prazer da excelência, o prazer estético da qualidade e da perfeição.
Se quiser procurar algo, descubra suas habilidades naturais, que permitirão fazer seu trabalho com distinção e que o colocarão à frente dos demais.Sempre fui um perfeccionista. Fiz muitas coisas chatas na vida, mas sempre fiz questão de fazê-las bem feitas. Sou até criticado por isto, demoro demais, vivo brigando com quem é medíocre, reescrevo estes artigos umas 40 vezes para o desespero dos editores, sou super exigente, comigo e com os outros.
Hoje, percebo que foi este perfeccionismo que me permitiu sobreviver à chatice da vida, que me fez gostar das coisas chatas que tenho de fazer.
Se você não gosta do seu trabalho, tente fazê-lo bem feito. Seja o melhor na sua área, destaque-se pela sua precisão. Você será aplaudido, valorizado, procurado e outras portas se abrirão. Você vai começar a gostar do que faz, vai começar até a ser criativo, inventando coisa nova, e isto é um raro prazer.
Faça o seu trabalho mal feito e você estará odiando o que faz, a sua empresa o seu patrão, os seus colegas, o seu país e a si mesmo.
Esta é na minha opinião, o problema número 1 do Brasil. Fazemos tudo mal feito, fazemos o mínimo necessário, simplesmente porque não aprendemos a gostar do que temos de fazer e não realizamos tudo bem feito, com qualidade e precisão.
É o que os especialistas chamam de ser um profissional "WORK LOVER", nós chegaremos lá, se Deus quiser....
SOU OBRIGADA A CONCORDAR QUE FAZER ALGO QUE NÃO SE GOSTA É TERRÍVEL PARA OS OUTROS E PARA SI MESMO.
Isso me faz lembrar de tec. de enfermagem que não gostam de cuidar de seus familiares e praticam a profissão por causa da boa remuneraçao dos plantões. E, de alguns professores que estão em sala de aula sabendo que sua escolha não é bem remunerada e mesmo assim, reclamam o tempo inteiro dos seus alunos e sua condiçoes, não preparam aulas adequadas a cada turma e simplesmente, estão em aula porque é "trabalho seguro".
Quando escolhemos uma área e concordamos com a remuneração se não estivermos satisfeitos, que procuremos outra área ou outro local. Ficar reclamando, só lamento, não é o ideal pra ninguém.
OS MAUS ACOMODADOS QUE SE RETIREM! - Nana Pimentel

quarta-feira, 12 de março de 2014

Bife à milanesa

INGREDIENTES
• Bifes de alcatra (quantos quiser)
• Farinha de rosca (ou pão seco batido no liquidificador).
• 2 ovos
• 1 xícara de chá de leite
• Farinha de trigo a gosto
• Sal e pimenta à gosto
PASSO A PASSO
1. Para começar, pegue 3 pratos ou vasilhas. No primeiro coloque os 2 ovos batidos com o leite. No segundo coloque a farinha de trigo e no terceiro coloque a farinha de rosca. Se você não tem farinha de rosca pode fazer a sua própria batendo pães secos no liquidificador.
2. Tempere cada um dos bifes com algumas pitadas de sal e pimenta do reino.
3. Com tudo pronto, podemos colocar o óleo para esquentar. Pegue uma frigideira ou panela funda e coloque uma quantidade suficiente de óleo para submergir o bife. Qualquer tipo de carne à milanesa deve ser frita por imersão, ou seja, você tem que mergulhar o bife inteiro no óleo quente.
4. Enquanto o óleo esquenta vamos pegar o primeiro bife e passar ele na mistura de ovo com leite. Vire os dois lados do bife nessa mistura.
5. Depois passe o bife na farinha de trigo algumas vezes e balance ele no ar para tirar o excesso.
6. Agora coloque-o sobre a farinha de rosca e aperte bem para ela grudar. Depois disso você já pode colocar o bife no óleo quente. Deixe ele lá quietinho por uns três minutos, não fique mexendo muito pois só é necessário virá-lo uma vez. Quando estiver bom de um lado vire para o outro e deixe mais três minutos.

DICA: Tente fazer estes passos com uma só mão, pois vai sujar bastante. Desta maneira você continua com uma mão limpa para mexer na frigideira.

terça-feira, 11 de março de 2014

SORVETE TEL AVIV




INGREDIENTES

Sorvete:
1 lata de leite condensado
A mesma medida da lata de leite condensado de leite de vaca
1 lata de creme de leite
4 ovos

Calda:
5 colheres de achocolatado em pó
1/4 de xícara de leite
3 colheres de açúcar
1 colher de manteiga

MODO DE PREPARO
Sorvete:
Leve ao fogo o leite condensado, o leite de vaca e as 4 gemas dos ovos passadas pela peneira (reserve as claras), mexendo sempre até formar um creme, cerca de 5 minutos. Deixe esfriar bem.

Bata as claras em neve e depois acrescente o creme de leite

Acrescente a mistura de claras em neve com creme de leite ao creme anterior já bem frio.

Calda:

Leve todos os ingredientes ao fogo até que se dissolvam formando um calda

Montagem:

Despeje a calda em uma forma para pudim e leve ao congelador por uma 1/2 hora (para dar uma endurecida e não misturar na hora que despejar o sorvete), depois coloque o sorvete encima da calda e leve ao congelador por cerca de 3 horas

Esta pronto, é só desenformar e servir

terça-feira, 4 de março de 2014

APFELSTRUDEL - STRUDEL DE MAÇÃS

Ingredientes:
300 gramas de farinha de trigo
1 xícara (chá) de água
1 colher (chá) de sal
1 colher (sopa) manteiga
1 gema
2 colheres (sopa) de açúcar
Ingredientes para o Recheio:
6 maçãs
4 colheres (sopa) de farinha de rosca
1 colher (sopa) bem cheia de manteiga
100 gramas de passa sem caroço
2 xícaras (chá) de açúcar
1/2 caldo limão.

Modo de preparo:
Com a ponta dos dedos misturar a farinha de trigo, borrifando com água e sal, amassar até obter uma massa lisa e mole. Deixar descansar 1/2 hora sobre um pano polvilhado com farinha de trigo.
Com o auxílio de um rolo, abrir a massa o mais fino possível, pincelar com a manteiga, espalhar o recheio e sobre ele salpicar pedacinhos de manteiga.
Suspender o pano para que enrole como rocambole.
Colocar numa assadeira untada, dando-lhe o formato de meia-lua, pincelar com a gema e levar ao forno moderado, por /12 hora.
Depois de pronto, salpicar açúcar.
Servir com chantilly à parte.

Modo de preparo do Recheio:
Descascar, tirar as sementes das maçãs e cortar em fatias finas; colocar numa tigela e juntar a farinha de rosca.
Levar a manteiga ao fogo até dourar, juntar à mistura de maçãs.
Adicionar as passas, o açúcar e o caldo de limão.
Misturar bem e rechear o strudel

Volte sempre!

Volte sempre!

Pesquisar este blog

Minha estante de livros!