Miscelâneas do Eu

Expressar as ideais, registrar os pensamentos, sonhos, devaneios num pequeno e simplório blog desta escritora amadora que vos fala são as formas que encontrei para registrar a existência neste mundo.

Não cabe a mim julgar certo ou errado e sim, escrever o que sinto sobre o que me cerca.

A única coisa que não abro mão é do amor pelos seres humanos e incompreensão diante da capacidade de alguns serem cruéis com sua própria espécie.

Nana Pimentel

segunda-feira, 9 de novembro de 2015

Peça teatral: A turma do Sítio do Pica Pau Amarelo no III Dia do Campo

Texto: Turma do Sítio do Pica Pau Amarelo no Dia do Campo da Escola Osvaldo Brochier
Autora: Professora Adriana Tavares Pimentel
Inserção e adaptação da estória oral da Bruxa Chapinha de Carlos Fernando Leser

Início da Peça 6º e 8º anos

Dona Benta esta sentada com Pedrinho Visconde Emilia Narizinho e o Saci.
- Dizem que vai ter uma linda festa na Escola Osvaldo Brochier. – Narizinho
- Obaaaaa ..nós vamos... – diz Emilia
- Calma, calma Emília. – Visconde
- Vovó, a senhora não foi convidada? – diz Pedrinho
- Sim. Vamos todos se for possível porque é longe daqui. – diz Dona Benta
- É fácil. Vamos viajar com o pó de pirlim pim pim – diz Emilia
- Mas agora vamos comer esses deliciosos bolinhos da Nastácia e assistir ao noticiário – diz a Dona Benta

NOTICIAS:
Daqui a alguns instantes MONTEIRO LOBATO – O CÉLEBRE FALA SOBRE SUA VIDA E SEUS PERSONAGENS, também falaremos de Carlos Fernando Leser com sua triste história do dia que a bruxa chapinha apareceu. Romero Brito traz um pouco de sua obra e um pequeno retrospecto dos três anos de FEIRA LITERÁRIA E DIA DO CAMPO DA ESCOLA OSVALDO BROCHIER.
- Nossa, as notícias são importantes. Silencio crianças. – diz Dona Benta

Inicio do jornal

1ª repórter ANA PAULA - Hoje estamos aqui para entrevistar o grande escritor da literatura infanto-juvenil, Sr Monteiro Lobato, nascido em .18/4/1882 na cidade De Taubaté que comemorou 95 anos de sua primeira publicação de literatura infanto-juvenil.

2ª Reporter STEFANI - Boa noite. Um prazer recebê-lo no programa. O Sr criou vários personagens no sitio do pica pau amarelo. Como surgiram?

- Boa noite. Eu sempre gostei de fábulas e contos quando minha filha era pequena pedia para contar histórias e morávamos em um sítio o que propiciou a construção destas histórias.

- O que está acontecendo com os personagens do Sítio que as páginas estão desbotando?- repórter Stefani.

- Espero que elas voltem a colorir-se, mas eles estão querendo visitar uma escola rural que comemora seu Dia do Campo. Cada tentativa falha de viagem, um pouco de cor se vai. – diz Monteiro.
- Se alguém souber o que podemos fazer... Ajudem! – fala a repórter para o público.

3ª repórter Luisa Oliveira – Estamos na exposição das releituras inspiradas nas obras de Romero Brito. Ele vai nos falar um pouco como é sua obra. Sr Romero, boa tarde?

- Boa Tarde. – diz Romero
- Diga aos nossos telespectadores algo sobre suas obras. – fala repórter Luisa
- Minhas obras, como podem observar, tratam do cotidiano embora não seja exatamente igual à realidade, pois têm fragmentos de minha assinatura por parte delas e usam textura gráfica como podem observar. Além de cores vibrantes, linhas, pontos e divisões.  – fala Romero

- Obrigada e agora, passo a palavra para minha colega Godofreda que está nas ruas com as últimas notícias AO VIVO. – repórter Luisa

- OLÁ ESTÚDIO E TELESPECTADORES, AFROSINA. Estamos aqui com o escritor Carlos Fernando Leser que nos faz um apelo: - repórter Ana Paula

- Por favor, se alguém souber de um contra-feitiço mande para o email nãochapinha@afavordoscachos.com.brou denuncie anonimamente onde ele está para 000101 – fala Leser

- Sr Leser, o assunto é sério e grave. Mas como aconteceu? – repórter Ana
- Eu estava com minha esposa e filha quando ela se transformou. – Leser diz.

- NOSSA PRODUÇÃO FEZ UMA REMONTAGEM DESTES MOMENTOS. CENAS FORTES SERÃO MOSTRADAS. TIREM AS CRIANÇAS DA SALA.  – Fala a repórter Ana

Filmar na pracinha Leser sentado com a Claudia na pracinha e Carol pedi para ir brincar.
- Posso ir brincar no balanço? – diz Carol
A mãe Claudia fala:
- Claro querida. Pode ir.
Carol vai em direção aos balanços e os pais conversam alegremente.
Neste momento a Bruxa Duda aparece detrás da árvore. Rindo com a menina, lhe entrega um PIRULITO ENORME.
A menina sorri e pega.

Neste instante, ela pega a chapinha e passa na menina indo embora. Dando uma grande risada

A menina sai da praça, jogando o pirulito no chão.

Anda alguns passos e se transforma em uma moça de cabelos lisos.

Os pais se assustam, pegam sua mão indo embora.

APARECE A REPÓRTER ANA COM MICROFONE FALANDO:
- QUAISQUER INFORMAÇÕES ENTREM EM CONTATO COM NOSSA PRODUÇÃO. BOA NOITE

ANEXAR À FILMAGEM A IMAGEM: ENQUANTO ISSO... NO SÍTIO DO PICA PAU AMARELO...

Voltando ao sitio

ENTRA NARIZINHO PEDRINHO E VISCONDE – NA BIBLIOTECA FILMAGEM – 8 ano
- Oi visconde - Narizinho
- Oi narizinho - Visconde
- O que você esta fazendo? - Pedrinho
- To procurando um livro de contra feitiço e não estou encontrando. – visconde
- Que livro é esse? - Pedrinho
- Não tenho tempo... Tenho que achá-lo. - visconde
- Mas qual é? - narizinho
- Conta, conta, conta... – narizinho e Pedrinho falam ao mesmo tempo
- Ta bom, eu falo...  É o... – diz visconde
- Conta, conta, conta – interrompe narizinho e Pedrinho falam junto novamente.
- É esse? – diz narizinho jogando os livros em cima de visconde.
- é esse então? – diz Pedrinho faz a mesma coisa que narizinho.
- Esse, esse, esse... – diz narizinho colocando mais  livros no colo dele
- Não... É o livro pra salvar a Emilia – diz o visconde
- Emília? – diz narizinho
- Sim... Tudo aconteceu quando a Cuca... - diz visconde



TEATRO DE FANTOCHES1– FILMADO E NO DIA – 7 ano
 CASA DA CUCA
- Hoje é o dia... Vou transformar aquele saco de pirlim pim pim – diz a Cuca
- Isso, isso... – Saci fala
- Cobra lagarto aranha escorpiões e baratas, tudo errado no saco mágico de dentro da caixa de sucatas. - mágica que sim mágica que não pelas pulgas do ladrão... Rato e sapo sabor de sapato... Tudo transforma nesse ato. Ahahaha – Cuca fala.

CASA DO SÍTIO - Rabicó e Emilia - 7 ANO
- Emilia... Tu tens que me ajudar... Tia Nastácia quer me assar – rabicó fala
- Deixa de ser chato. Preciso viajar e não estou conseguindo. Tem algo errado com o pó da minha Canastra. – diz a Emília
- Marquesa Emilia, eu sou o marques.  Se não me ajudar... – diz rabicó.
- Rabicóooooooooo... Vem leitãozinho... Serás o assado do dominguinho – fala tia Nastácia
Sai da cena Emilia, tia Nastácia e Rabicó

Aparece Pedrinho e o saci NA CASA – 9 ANO
- Saciiiiiiiiiiii... Sabe que se eu pegar esta carapuça tu vai ter que me contar o que tu e a cuca tão tramando. – diz Pedrinho
- Hehehe... – (dá risadas o saci) - nada nada nada ...fuiiiiiiiii – (sai correndo o saci)
Aparece a Narizinho
- Pedrinho, ta tudo errado... A Emilia não consegue usar o pó de pirlim pim pim e vamos perder a festa. – diz narizinho
- Eu vou pegar a Emilia e ela vai virar pano de chão – fala Pedrinho
- Pára Pedrinho... Ela é minha boneca. – diz narizinho
Aparece dona benta
- Crianças... calma....calma....estou fazendo roupas novas pra vocês. Vejam.

2º ato – FILMAGEM – 9 ANO
Narizinho, Dona Benta com linhas e agulhas e Visconde estão na cozinha.
- Onde está a Emilia e o Visconde? – diz dona benta.
- Vovó, o Visconde tá na biblioteca. A Emilia, eu não sei. – fala narizinho
- Hummm que cheiro gostoso....tia Nastácia e seus quitutes. - diz Pedrinho
- Eu também to com fome. – diz narizinho.
- Sinhá, o bolo de fubá está pronto – diz Nastácia
- Crianças  lavem as mãos e vamos comer... – fala dona Benta

3º E 4º atos – FILMAGEM 8 ano
Emília aparece na horta
- Que coisa ....que troço........ que...hummm ....ai ai ai ...como eu vou fazer – fala Emilia sozinha andando de um lado ao outro
- Que ta acontecendo Emilia? – diz Saci ( rindo de lado porque Sabe o que a cuca fez)
- Porquê? O Visconde quer saber o que estou fazendo? – pergunta desconfiada. -  Não vai dar certo.- ela fala
O saci dá uma risada e sai.
- Já sei! Vou com o pó de pirlim pim pim. E é agora. (Papel prateado joga no ar)



5º ato – filmagem – 8 ano
 A cuca fica mexendo no caldeirão com “os do além juntos (DALVAN, GUILHERME K)” em sua casa

- Teve lá saci? 
- Sim, sim...
- Fez como mandei? – diz a Cuca
-  Sim, sim...
- Deu tudo certo? – diz a cuca
- Ah, isso eu não sei.

A Cuca Sacode o caldeirão para  todos os lados e diz:
- Ainda pego aquele saco de pó de pirlimpimpim. Enquanto isso aquela boneca não vai viajar. – diz a cuca

6ª ato – filmagem – 7ano
Emilia EM CENA.
-Não era isso que queria. Virei um skatista! Kkkkkk
Faz as manobras dando risada.
- Tá na hora de voltar. Joga o pó novamente. – Diz o Rafael vestido de Emília
Depois desta filmagem entram os alunos do 6º ano


7ª ato – no dia  - 6 ano
Entra virando estrelinha a Emília Michele (sai da sala da Dire) e Giovana (sai da Secretaria). Olham o público, se viram e se olham dizendo:
- O que aconteceu? Algo estranho aconteceu!  Vou tentar novamente. (JOGAM PÓ)
A MÚSICA COMEÇA – entram no lado direito e esquerdo as Emílias, uma atrás da outra – saem da Secretária.
ALUNAS CANTAM E DANÇAM. Ao terminarem colocam as mãos na cabeça e falam juntas:
- Ai...Estou confusa...Preciso pensar.

Ficam paradas como estátuas

8º ato – no DIA – 6 ano
Pedrinho entra na cena correndo de funda na mão e fala para Emília Ana Cristina:
- Emilia...eu tava pescando com tio barnabé. Vi o saci conversando com a cuca
- Tá... e o que tem isso? Quando eu pegar a carapuça daquele saci. – diz Emília
- A cuca lançou um feitiço pra você não viajar. – fala Pedrinho
- Bobagem Pedrinho ...quer ver... PIRLIM PIM PIM (joga o pó em cima de si)
Pedrinho fica junto com a N
SAEM DE CENA AS EMÍLIAS INDO PARA Direção e no lugar delas (saindo da Direção) entram os fantasmas, bruxos, vampiros.

9 ª ato - no dia – 6º ano
INICIA A MÚSICA E AS CUCAS ENTRAM
E as cucas e Emílias dançam cantando.
Todos param.

10 º ato – Dona benta e Tia Nastácia conversam.
- Olha lá o que está acontecendo Sinhá – diz Tia Nastácia
- O pirlim pim pim não está funcionando – diz Dona Benta.
- Olha lá!!! – TIA NASTÁCIA FALA ALTO

Com escaletas e flautas – tocam asa branca e a música do sítio (Emanuela Vampira, Ana Emília, Giovana Narizinho,  Lukas Saci, Victor Pedrinho, Daniel Visconde, Gabriel fantasma)


11º ato – no dia – 6 ano
Assim que terminam de tocar a Emilia fala:
- Assim não dá. Estamos perdendo tempo aqui. – FALA A EMÍLIA.

SAEM DO PALCO AS CUCAS, OS FANTASMAS, OS VAMPIROS, AS EMÍLIAS (menos a Ana Cristina) E OS BRUXOS.

O Saci entra e para pensativo,  Pedrinho vem caminhando devagar e rouba a carapuça do Saci.
O Pedrinho sai ligeirinho em direção da secretária. E o Saci grita:
- Nãoooooooooo.
O saci vai atrás do  Pedrinho. Os dois entram na secretaria e o Pedrinho sai indo até Dona Benta. O Saci vai atrás e diz:
- Pedrinho, devolve minha carapuça!!!
- Não devolvo não. Agora sim. Que feitiço a Cuca colocou? – diz Pedrinho
- Nossa, o que está acontecendo? – Dona Benta Samanta
- Cruz credo sinhá. As crianças tão aprontando de novo. – Tia Nastácia Taila
 -Consegui  a carapuça do Saci. Agora, esse danado vai falar- grita Pedrinho
 - Fala ....diz logo – fala Visconde
- Vamos de uma vez. Fala saci! – diz narizinho.
- Foi no pozinho do Pirlim pim pim. – fala o saci.
- Ora bolas ...ora ora...que pretensão dessa bruxa. (FALA COM AS MÃOS NA CINTURA) Vai Visconde, acha o contra-feitiço – diz Emilia
Visconde pega um dos livros de uma mesa e que diz na capa: contra-feitiços. Folheia e diz;
- Aqui..Achei. Contra-feitiço de cuca no  pirlim pim pim. - Visconde arruma os óculos e a cartola dizendo:
- Depois que fizermos o contra-feitiço estaremos na festa do Dia do Campo. Vamos ter que falar as palavras mágicas e então é...
 (cochicha no ouvido de Pedrinho, Pedrinho na Narizinho, Narizinho na Emília, Emília na Dona Benta, Dona Benta na Tia Nastácia).
Entram todos os alunos que estão na direção e secretaria ficando as Emílias sentadas no chão. Atrás delas as Cucas, bruxas, vampiros, fantasmas.
Tia Nastácia levanta e fala: Alegria.
Dona Benta levanta e fala:  Cuidado
Pedrinho olha o público e diz: Responsabilidade
Visconde diz:  Sabedoria
Narizinho diz:  Amor
Emília fala:  União

E, todos os personagens falam ao mesmo tempo: - “A terra será o que são seus homens. “ – Abaixam suas cabeças agradecendo ao público. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Volte sempre!

Volte sempre!

Pesquisar este blog

Minha estante de livros!