Miscelâneas do Eu

Expressar as ideais, registrar os pensamentos, sonhos, devaneios num pequeno e simplório blog desta escritora amadora que vos fala são as formas que encontrei para registrar a existência neste mundo.

Não cabe a mim julgar certo ou errado e sim, escrever o que sinto sobre o que me cerca.

A única coisa que não abro mão é do amor pelos seres humanos e incompreensão diante da capacidade de alguns serem cruéis com sua própria espécie.

Nana Pimentel

quarta-feira, 21 de novembro de 2007

Procuro e não encontro


Vasculho as gavetas, abro os armários, ando pelas peças deste apartamento escuro e frio e não encontro!
Passo o tempo a tentar sentir novamente seu perfume, sentir sua pele. Em vão, procuro!
O amor se perdeu, o tesão, a paixão, o desejo se foram.
Não sei ao certo se eu os perdi ou se eles me deixaram.
Já não tenho o encanto de me sentir mulher ao seu lado. Já não sinto seu desejo entrelaçado ao meu. Tudo se foi e procuro, tentando encontrar. Mas tenho minhas dúvidas, será que perdi ou ele me abandonou?
Triste vazio que instalou-se em minha vida. Abandono.
Penso que talvez esteja procurando no lugar errado ou quem sabe meus olhos já não mostram mais o que esta a meu lado.

A vida é cheia de dúvidas e as minhas certezas resumem-se ao amor que sinto pela minha filha, minha família e amigos. No entanto, o amor de sentir-se mulher, esse, não sei onde está. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Volte sempre!

Volte sempre!

Pesquisar este blog

Minha estante de livros!