Miscelâneas do Eu

Expressar as ideais, registrar os pensamentos, sonhos, devaneios num pequeno e simplório blog desta escritora amadora que vos fala são as formas que encontrei para registrar a existência neste mundo.

Não cabe a mim julgar certo ou errado e sim, escrever o que sinto sobre o que me cerca.

A única coisa que não abro mão é do amor pelos seres humanos e incompreensão diante da capacidade de alguns serem cruéis com sua própria espécie.

Nana Pimentel

domingo, 3 de abril de 2011

Olga

Muitas mulheres são meras parideiras que desprovidas de afeto parem e jogam os filhos na "sarjeta" ou os rejeitam batendo e maltratando.
Essas não são mães, essas são coisas parideiras.

Agora, uma mãe, tem como algo sublime a existência de sua prole.

Não acredito que haja dor maior do que uma mãe ser tolida de ter junto de si seu filho.

Olga, além de mulher forte, guerreira, idealista foi por pouco tempo uma grande mãe.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Volte sempre!

Volte sempre!

Pesquisar este blog

Minha estante de livros!