Miscelâneas do Eu

Expressar as ideais, registrar os pensamentos, sonhos, devaneios num pequeno e simplório blog desta escritora amadora que vos fala são as formas que encontrei para registrar a existência neste mundo.

Não cabe a mim julgar certo ou errado e sim, escrever o que sinto sobre o que me cerca.

A única coisa que não abro mão é do amor pelos seres humanos e incompreensão diante da capacidade de alguns serem cruéis com sua própria espécie.

Nana Pimentel

sábado, 14 de junho de 2014

CONSTRUÇÃO INTERDISCIPLINAR ATRAVÉS DE LINGUAGEM FIGURADA

  

Características da personagem principal
Personagem - Brigitte de 89 anos
vive- No séc XXI em um apto no bairro Cidade Baixa de Porto Alegre mas viaja no tempo através da magia.
Mora – sozinha
Gosta de ler, ouvir opiniões e conversas das pessoas que passam próximas de sua janela.
Não gosta de nenhum tipo de discriminação ou maldade com seres vivos.
Amizades - Só tem dois amigos: o dono do mercado, senhor simpático, que costuma entregar suas compras; e a faxineira de seu prédio que conta tudo sobre a vida da vizinhas.
Lema: “Bela viola não é a que tem madeira mais bela mas aquela que toca mais o coração das pessoas.”


Um dia na janela

É uma sexta-feira, são 22 horas e embaixo da janela, uma menina sozinha e chorando.
Brigitti não aguenta as lamentações e escancara a janela.
  • Menina, não te assusta, sei que sou “véia” e feia mas sou do bem, tá “ligada”?
  • Não tô entendento. A senhora não me parec alguém que fala gírias.
  • Isso se chama adequação linguística e se preferires poderei ser mais rebuscada em minha linguagem.
  • Rebu o quê? Isso é de tomá?
  • Querida, o que se passa? Olhe em tua volta e sinta a vida nas pessoas. Há vida na arte, nas músicas dos bares, no andar dos namorados.
  • Ta aí! Tô chorando porque o eu namorado acabou te terminar. De que adianta dize que sou linda, que meu sotaque paulista é um amor, se ele me troca por qualquer prenda de algum CTG?
  • Tente reconquistá-lo com arte e escrita. Faça um poema gravado em video e envie a ele com uma bela música de fundo. Estarás conquistando-o através da arte, da música, da escrita e história, afinal precisa conhecer o que ele gosta para criar.
  • Mas como vou misturar tudo isso?
  • Como diria o poeta “use a imaginação”.
  • Mas o grande desafio pra mim será colocar o Cazuza, cantor que ele adora, dentro de Drumond ainda assim fazer com que ele escute.
  • Não desista. Podemos tudo que acreditarmos.


Construção de texto na formação de uma oficina literária da SEDUC, na escola Júlio de Castilhos no inverno de 2013.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Volte sempre!

Volte sempre!

Pesquisar este blog

Minha estante de livros!