Miscelâneas do Eu

Expressar as ideais, registrar os pensamentos, sonhos, devaneios num pequeno e simplório blog desta escritora amadora que vos fala são as formas que encontrei para registrar a existência neste mundo.

Não cabe a mim julgar certo ou errado e sim, escrever o que sinto sobre o que me cerca.

A única coisa que não abro mão é do amor pelos seres humanos e incompreensão diante da capacidade de alguns serem cruéis com sua própria espécie.

Nana Pimentel

segunda-feira, 19 de outubro de 2015

PROJETO: Poesia concreta



A poesia concreta surgiu com o Concretismo, fase literária voltada para a valorização e incorporação dos aspectos geométricos à arte (música, poesia, artes plásticas).
Em 1952, a poesia concreta tem seu marco inicial através da publicação da revista “Noigrandes”, fundada por três poetas: Décio Pignatari, Haroldo de Campos e Augusto de Campos.
Contudo, é em 1956, com a Exposição Nacional de Arte Concreta em São Paulo, que a poesia concreta se consolida como uma nova e inusitada vertente da literatura brasileira.
O poema do Concretismo tem como característica primordial o uso das disponibilidades gráficas que as palavras possuem sem preocupações com a estética tradicional de começo, meio e fim e, por este motivo, é chamado de poema-objeto.
Outros atributos que podemos apontar deste tipo de poesia são:

- a eliminação do verso;
- o aproveitamento do espaço em branco da página para disposição das palavras;
- a exploração dos aspectos sonoros, visuais e semânticos dos vocábulos;
- o uso de neologismos e termos estrangeiros;
- decomposição das palavras;
- possibilidades de múltiplas leituras.

Os principais poetas concretistas são: Décio Pignatari , Augusto de Campos e Haroldo de Campos.

Resultado de imagem para poesia concreta augusto campos
                                                                                    Augusto de Campos, 1962.

* Os dados levantados para realização deste projeto em sala, foram extraídos do site: 
http://mundoeducacao.bol.uol.com.br/literatura/poesia-concreta.htm


Os livros Parque Di Versos e In Extremis de Carlos Fernando Leser foram a base de inspiração para a construção poética.




Professora Adriana Tavares Pimentel






2 comentários:

  1. Cite a fonte, professora. Plágio é crime!
    http://mundoeducacao.bol.uol.com.br/literatura/poesia-concreta.htm

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada por sua observação!
      Para montar os projetos que irão se realizarem na escola, navego em vários sites. Algumas fontes se perdem. Sempre que reparar em algo, sinta-se a vontade para citar.

      Excluir

Volte sempre!

Volte sempre!

Pesquisar este blog

Minha estante de livros!