Miscelâneas do Eu

Expressar as ideais, registrar os pensamentos, sonhos, devaneios num pequeno e simplório blog desta escritora amadora que vos fala são as formas que encontrei para registrar a existência neste mundo.

Não cabe a mim julgar certo ou errado e sim, escrever o que sinto sobre o que me cerca.

A única coisa que não abro mão é do amor pelos seres humanos e incompreensão diante da capacidade de alguns serem cruéis com sua própria espécie.

Nana Pimentel

quarta-feira, 11 de novembro de 2015

As Feiras Literárias da Escola Osvaldo Brochier




Na primeira Feira, em 2013, trabalhamos com o livro “Um caminho no meio das pedras” do autor Oscar Bessi desenvolvendo uma reflexão sobre a prevenção de drogas. O tema central era “CONSTRUTORES DO FUTURO”. Tivemos declamação de poesias; esquete teatral “Dudu e sua turma vieram à escola”; hora do conto “As  lendas do sul e outras lendas”; debate com o escritor Bessi e este foi entrevistado por uma repórter indiscreta.
 
Na segunda Feira Literária, em 2014, o projeto “as fábulas e contos recontados” teve seus trabalhos expostos, juntamente com um varal poético de poesias criadas sobre imigrantes alemães no RS. E o teólogo-escritor Eduardo Kauer nos trouxe a reflexão sobre o valor de nossos antepassados e o resgate da cultura dos primeiros imigrantes da região através de seu livro “Alemão Batata”. Neste dia, a feira foi concomitante com o Dia do Campo. Tivemos um debate com o escritor sobre as nossas raízes e uma peça teatral chamada “O ALEMÃO BATATA EM SANTOS REIS”. Também foram apresentados vários vídeos: entrevistas dos alunos aos moradores mais antigos da comunidade com resgate de memórias e vídeos produzidos pelos alunos com adaptações dos textos do livro de Kauer.

A III Feira Literária da Escola Osvaldo Brochieracontecerá no dia 21/11/2015, os alunos trarão uma pequena amostra dos trabalhos desenvolvidos no ano de 2015 com intento de compartilhar e refletir sobre os caminhos dos “Construtores do Futuro”.
Durante este ano, as obras de dois autores foram fontes de reflexão. O escritor-filósofo Carlos Fernando Leser levou os estudantes ao mundo da poesia através de seus livros IN EXTREMIS e PARQUE DI VERSOS. Já, o escritor José Bento Renato Monteiro Lobato, o precursor da literatura infantil brasileira, trouxe no “seu” Sítio do Pica Pau Amarelo seus personagens e suas lições de respeito, amor, colaboração, união entre as pessoas e a natureza.
E simultaneamente, o artista plástico pernambucano Romero Brito com suas telas nos propiciou nas cores e nas formas de suas obras há integração da leitura de contos e poesias.
O filósofo Nietzsche disse que “Nunca é alto o preço a pagar para pertencer a si mesmo” e para que isso ocorra há vários caminhos: um deles é a leitura que se torna prazerosa através da literatura.
Entendendo que ler é ir além das letras impressas em um papel, mas como forma de interação entre a compreensão da sua própria bagagem cultural e social com as palavras do autor, a área de linguagens prioriza o ato de ler. No momento em que se dá o processo de leitura, ela torna-se uma eficaz ferramenta na construção do homem crítico.
A escola almeja a construção de seres humanos capazes de serem agentes dentro da sociedade. Portanto, o incentivo a leitura se dá em todas as disciplinas administradas. Afinal, “Os livros não mudam o mundo, quem muda o mundo são as pessoas, pois os livros só mudam as pessoas”, diz Mário Quintana. E se “um país se faz com homens e livros” como afirma Monteiro Lobato, os estudantes têm na leitura uma ferramenta para a mudança. Pois, “a terra será o que são seus homens”.
Assim, convido a todos para prestigiarem os trabalhos de nossos alunos.





Projetos Literários desenvolvidos pelos estudantes de 6º a 9º anos com a orientação da Professora Adriana Tavares Pimentel nos anos de 2013, 2014 e 2015.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Volte sempre!

Volte sempre!

Pesquisar este blog

Minha estante de livros!