Miscelâneas do Eu

Expressar as ideais, registrar os pensamentos, sonhos, devaneios num pequeno e simplório blog desta escritora amadora que vos fala são as formas que encontrei para registrar a existência neste mundo.

Não cabe a mim julgar certo ou errado e sim, escrever o que sinto sobre o que me cerca.

A única coisa que não abro mão é do amor pelos seres humanos e incompreensão diante da capacidade de alguns serem cruéis com sua própria espécie.

Nana Pimentel

terça-feira, 25 de agosto de 2015

Maldição


                                                      


Vida refeita
Noite perfeita
Morte ausente
Corpos ardentes.

Laços e traços
assim me refaço
Balburdia presente
Era sonho contente.

Tudo ilusão?
Pura emoção
Verdade ou mentira
Verdade é minha ira.

Dominada ou impura
Pensou ser real
o sonho infernal.

Ser feliz eu sabia
nada podia

Quando nasci
presente recebi

Era maldição
designou meu caminho
disse o irmão
viveria sozinho

Procuraria um Norte, suporte

mas não teria a maldita sorte.


Nanna Pimentel

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Volte sempre!

Volte sempre!

Pesquisar este blog

Minha estante de livros!