Miscelâneas do Eu

Expressar as ideais, registrar os pensamentos, sonhos, devaneios num pequeno e simplório blog desta escritora amadora que vos fala são as formas que encontrei para registrar a existência neste mundo.

Não cabe a mim julgar certo ou errado e sim, escrever o que sinto sobre o que me cerca.

A única coisa que não abro mão é do amor pelos seres humanos e incompreensão diante da capacidade de alguns serem cruéis com sua própria espécie.

Nana Pimentel

quinta-feira, 8 de setembro de 2016

“NO TEMPO DAS CAVERNAS”


___ Nas escavações feitas em muitos lugares, continuou Dona Benta, acharam-se pontas de flechas e de lanças e também machados. (Pedrinho piscou para o Visconde.) Não de ferro, como os de hoje, mas de pedra. Poderiam esses objetos provar a existência , naqueles tempos, de leões,jacarés ou de avestruzes?
___ Não, vovó ___ gritaram os dois meninos. Só podiam provar a existência de homens, porque só os homens usam tais objetos.
___ Muito bem ___ aprovou dona Benta. E o fato desse objetos serem de pedra prova que o ferro ainda não se achava descoberto. E o fato de estarem enterrados muito fundo, com espessíssimas e velhíssimas camadas de terra em cima, prova que isso foi muitos anos séculos antes da descoberta do ferro. Também foram encontrados ossos de homens dessa era, os quais morreram milhares de anos antes que a humanidade principiasse a ter história. Guiados por tudo isso, nós hoje sabemos que  vida levavam esses nossos antepassados da Idade da Pedra, como dizem os sábios.
Eram puros animais selvagens, dos mais ferozes e brutos. Diferença única: andavam sobre dois pés. Fora daí, pelados como os lobos e cruéis como todas as feras. Não dormiam em casas. Quando a noite vinha, o chão lhes servia de cama. Mais tarde o frio os obrigou a morarem em cavernas de pedra, onde estavam mais abrigados dos rigores do tempo e da sanha dos outros animais. Homens, mulheres e crianças eram, pois, simples bichos de caverna.
Passavam o tempo caçando viventes mais fracos ou fugindo de outros mais fortes. Na caça usavam o mundéu, isto é, um buraco feito no chão, disfarçados com galhos secos, folhas e terra em cima. Ou então empregavam flechas de ponta de pedra e machados também de pedra. Em certas cavernas por eles habitadas foram encontrados desenhos de animais que costumavam caçar, desenhos feitos na pedra.
___ Com que lápis, vovó? ___ perguntou Narizinho.
___ Tais desenhos eram evidentemente feitos com pontas de pedras lascadas. Por mais que a gente dê tratos à bola não consegue descobrir outro lápis possível em tal época. Esses homens alimentavam-se do que podiam apanhar ___ de caça, de castanhas, de mel, de frutas, de ovos furtados aos ninhos. E tudo comiam cru, pois o fogo ainda não fora descoberto. Deviam ser de uma ferocidade sem- par.
___ E que língua falavam, vovó? ___ perguntou Pedrinho.
___ Expressavam-se por meio de grunhidos. No entanto, foi desses bárbaros grunhidos que provieram todas as línguas modernas. Como roupas usavam sobre o corpo a pele dos animais caçados ___ não peles curtidas e macias como as que temos hoje, mas cruas e com mau cheiro. Horríveis e desagradabilíssimos esses nossos antepassados! O meio de conseguir mulher não era namorar uma rapariga e pedi-la em casamento. Nada disso. O pretendente marcava na caverna próxima uma que lhe agradasse e de repente entrava lá de cacete em punho, amassava a cabeça da menina, ou dos pais, caso a defendessem, e a levava sem sentidos, arrastada pelos cabelos. Uma pura caçada.
Eram homens de luta permanente. Atacar, roubar, matar o mais fraco, bem como fugir do mais forte,constitui a regra de vida que vem da primeira lei da natureza: ___ cada qual por si. Ou mata ou é matado; ou rouba ou é roubado. Nós somos descendentes dessas bárbaras criaturas e por isso temos no sangue muita de sua selvageria. Apesar da educação que o progresso geral trouxe, inúmeros homens hoje ainda agem como os da Idade da Pedra. Por isso é que existem tantas cadeias e forcas e cadeiras elétricas.
___ Você queria ser nascida na Idade da Pedra, Emília? ___ perguntou Narizinho à boneca.
___ Queria, sim, só para ter o gosto de ver uma noiva arrastada pelos cabelos.
___ Boba! Não valia a pena. Uma menina daquele tempo não tinha banheiro para tomar banho de manhã, não tinha escova para escovar os dentes, nem pente para pentear os cabelos. Um horror de vida...
___ Além disso ___ continuou Dona Benta ___, por falta de talheres tinha de comer com os dedos numa grande e feia panela de barro, única para toda a caverna. Nada de cadeiras e camas ou redes. Para sentar e dormir, chão duro. Nada de livros, lápis e papel para escrever. Os dias sempre iguais e completamente vazios. Uma menina como você teria de passar as horas brincando com os irmãos de fazer pelotas de barro, ou coisa semelhante. As cavernas eram escuríssimas e úmidas, cheias de morcegos e aranhas. Vestuário, quando havia, era a pele de uma onça morta pelo pai ___ pele que só abrigava parte do corpo. Nos dias de inverno, como não houvesse fogo, era aguentar-se encolhidinha dentro de tal pele. E comida, então? Algumas frutas do mato e um naco de carne crua, isso para o almoço. Para o jantar, a mesma coisa. Amanhã, depois de amanhã e sempre ___ a mesma coisa, a mesma coisa! Nada que fazer durante o dia senão estar permanentemente de guarda contra os tigres e ursos. Não havendo portas nem cercas, os tigres perseguiam os homens até o fundo da caverna. Que tal essa vida, Emília? Ainda desejava ter nascido na Idade da Pedra?
                           ( Monteiro Lobato)
VOCABULÁRIO: NACO- pedaço  /    SANHA- ira, fúria    /   PROVIR- ter origem,proceder

1- Observe: “... pois que o fogo não fora descoberto.”, nessa frase, fogo está em seu sentido próprio. Assinale as frases em que essa palavra foi usada em sentido figurado.
a- (  ) O fogo de seus olhos inspira-me versos de amor.  
b- (  ) O fogo destruiu toda a fábrica.                
c- (  ) O fogo da juventude permanece em meu coração.
d- (  ) Quem bebe, fica de fogo.
e- (  ) Estou fervendo o leite em fogo brando.
2- Nas escavações feitas em muitos lugares foram encontrados pontas de flechas e de lanças e machados de pedra. O que isso prova? Por quê?
3- Escreva duas evidências de que o ferro ainda não fora descoberto.
1ª evidência:___________________________________________
2ª evidência:___________________________________________
4- Em que época esses homens morreram?___________________________
5- Falando da forma de vida de nossos antepassados, que comparações Dona Benta faz? Responda com a frase do texto.
6- No final do 4º parágrafo, a que conclusão Dona Benta chega a respeito de nossos antepassados?
7- Através de qual registro ficamos sabendo que tipos de bichos os homens das cavernas caçavam?
8- Leia as frases e escreva nos parênteses se elas expressam:
F- um fato (aquilo que realmente aconteceu)
O- uma opinião (modo de ver do narrador)
(   ) “Passavam o tempo caçando viventes mais fracos...)
(   ) “Deviam ser de uma ferocidade sem-par.”
(   ) “... o fogo ainda não fora descoberto.”
(   ) “... inúmeros homens hoje ainda agem como os da Idade da Pedra.”
9- Levantam-se hipóteses acerca da origem das línguas. Que hipótese Dona Benta levantou?
10- Por que Emília gostaria de ter nascido na Idade da Pedra?
11- Separe o sujeito e o predicado das frases abaixo, classifique-os e aponte o núcleo dos mesmos..
A-“... gritaram os dois meninos.”         B-“ As cavernas eram escuríssimas e úmidas....

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Volte sempre!

Volte sempre!

Pesquisar este blog

Minha estante de livros!