Miscelâneas do Eu

Expressar as ideais, registrar os pensamentos, sonhos, devaneios num pequeno e simplório blog desta escritora amadora que vos fala são as formas que encontrei para registrar a existência neste mundo.

Não cabe a mim julgar certo ou errado e sim, escrever o que sinto sobre o que me cerca.

A única coisa que não abro mão é do amor pelos seres humanos e incompreensão diante da capacidade de alguns serem cruéis com sua própria espécie.

Nana Pimentel

terça-feira, 2 de dezembro de 2014

A Cinderela e o seu ratinho


Micaela L. 


Um dia um ratinho ouviu seus amigos do lixo falarem sobre uma linda princesa chamada Cinderela. Eles  costumavam chamar ela de Cindi. Eles achavam que seria mais adequado para seus pais  em casa não saberem que ela não era uma ratinha. 
O ratinho ficou muito curioso e perguntou mais para os amigos. Os ratos falaram que iriam fazer um baile  no palácio da rainha e que a Cindi talvez não pudesse ir. 
No dia do baile, o ratinho tentou ficar bonitão  e acabou se transformando em um cavalo. Não era bem isso que ele queria, mas agora tinha que ir assim mesmo. Então, como queria levar a moça, foi para a carroça. Muito esperto. Ele se achou o cavalo, o maximo.
Chegando ao baile, oratinho que virou o cavalo mais bonito presente no baile do palácio. Viu muitas pessoas, moças muito bonitas, mas nenhuma tão bonita como a Cinderela. 
Coitado do ratinho que queria dançar com a Cindi e não poderia. 
Ele teve que ver a bela dançando com filho do rei, o príncipe, rapaz muito bonito.
Chegando  a meia noite, o relógio despertou seu  tic tac tic tac. Assim, despertou-se do encantamento virando um rato de novo.
Foi a vez de sair correndo para não ser pisoteado por alguém

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Volte sempre!

Volte sempre!

Pesquisar este blog

Minha estante de livros!