Miscelâneas do Eu

Expressar as ideais, registrar os pensamentos, sonhos, devaneios num pequeno e simplório blog desta escritora amadora que vos fala são as formas que encontrei para registrar a existência neste mundo.

Não cabe a mim julgar certo ou errado e sim, escrever o que sinto sobre o que me cerca.

A única coisa que não abro mão é do amor pelos seres humanos e incompreensão diante da capacidade de alguns serem cruéis com sua própria espécie.

Nana Pimentel

terça-feira, 2 de dezembro de 2014

O ratinho e a Cinderela

JOÃO VITOR


Num belo dia,  um ratinho estava comendo um queijo,e ouviu uma conversa das irmãs de Cinderela. Elas se chamam Natasha e Crizela.
Queriam ir a um baile, mas como não tinham coragem de perguntar para mãe se podiam, pediram ajuda da Cinderela.
- Cinderela, você nos ajuda?
Ela respondeu:
- Ajudar em quê?
- Pergunta para a mãe se ela deixa irmos ao baile.
- Não!
Mas eu falei:
- Ajuda elas, Cinderela,por favor! Coitadas. Quem sabe assim elas melhoram de atitude.
- Tá bom. Eu ajudarei.
- Eeeeee!!! Então,vai lá perguntar para a mãe.
A Cinderela foi e o ratinho foi junto. A menina curiosa em saber o nome do novo amigo, perguntou e ele disse que era o Lobiteco. Conversaram um pouco e ela foi direto pedindo conselhos para ele de como pedir para ir ao baile com as irmãs.
O amigo disse:
- É fácil. É só falar para ela que vocês vão ir na casa de uma amiga e que  voltarão a meia-noite .
- Pior! Você é um anjo. 
Assim, Cinderela foi pedir a  madrasta. mãe eu e as minhas irmãs nós vamos ir na casa da minha amiga ta?Ela respondeu:
-Tá bom!
As meninas se arrumaram e foram ao baile.
Elas chegaram de carroça e o ratinho escondido nas mangas do vestido de Cinderela.
Elas entraram no salão. O príncipe se encantou pela Cinderela. Pediu para dançar e as irmãs foram dançar também.
O príncipe dançando com ela pediu-a em casamento. Cindi aceitou e virou princesa. 
Não teve nada de fada madrinha nem mágica. A verdade é essa. A mãe da Cindi até ficou zangada com a mentira das meninas, mas depois acabou desculpando. Ah, o ratinho encontrou uma rata e os dois viveram felizes para sempre.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Volte sempre!

Volte sempre!

Pesquisar este blog

Minha estante de livros!