Miscelâneas do Eu

Expressar as ideais, registrar os pensamentos, sonhos, devaneios num pequeno e simplório blog desta escritora amadora que vos fala são as formas que encontrei para registrar a existência neste mundo.

Não cabe a mim julgar certo ou errado e sim, escrever o que sinto sobre o que me cerca.

A única coisa que não abro mão é do amor pelos seres humanos e incompreensão diante da capacidade de alguns serem cruéis com sua própria espécie.

Nana Pimentel

terça-feira, 2 de dezembro de 2014

Eu sou a fada madrinha



Marilene Brizola


Um dia, estava no meu canto com minha varinha quando minha afilhada chorava muito, sei disso porque minha campainha de lágrimas tocava sem parar. Ah, sou uma fada. Estava descansando mas como prometi cuidar dela, fui ver o que aconteceu.
Ela me disse que não poderia ir ao baile do reino.
Disse para ela ia sim. Então, transformei-a em uma bela princesa, uma abóbora em carruagem, os amigos ratos em cocheiro, mordomo, cavalos. Ficou tudo perfeito até chegarem no baile.
A Cinderela dançou com o príncipe encantado até a meia-noite. Fiquei observando de longe. Meu encanto se desfez. A coitada da Cinderela saiu correndo perdendo um pé do sapatinho.
Me senti culpada então, peguei o sapatinho e coloquei no primeiro degrau da escadaria para que o príncipe encontrasse. Foi o que aconteceu.
Falei no ouvido do pai dele que devia enviar cartas para todo o reino dizendo que aquela garota que o sapatinho servisse seria sua nora.
O príncipe obedeceu o pai e foi atrás de minha afilhada. Ele é meio impaciente e já estava desistindo quando fiz a roda da carroça estragar. Entrou na casa da Cinderela para pedir ajuda e foi então que ela apareceu toda esfarrapada. Ele experimentou o sapatinho, já que ela até mal arrumada é bonita. Serviu. Casaram-se e tiveram muitos filhos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Volte sempre!

Volte sempre!

Pesquisar este blog

Minha estante de livros!