Miscelâneas do Eu

Expressar as ideais, registrar os pensamentos, sonhos, devaneios num pequeno e simplório blog desta escritora amadora que vos fala são as formas que encontrei para registrar a existência neste mundo.

Não cabe a mim julgar certo ou errado e sim, escrever o que sinto sobre o que me cerca.

A única coisa que não abro mão é do amor pelos seres humanos e incompreensão diante da capacidade de alguns serem cruéis com sua própria espécie.

Nana Pimentel

domingo, 30 de maio de 2010

Receita de esphira



Essa receita é da Palmirinha Onofre. A massa fica ótima, igual a de lanchonetes. Fiz algumas adaptações.


Fiz só metade da receita abaixo e deu 18 esfihas grandes (do tamanho das de lanchonete). Mas faltou recheio para 4 esfihas...então as fiz aberta de ricota com requeijão de bisnaga. Todas ficaram boas. Portanto, a receita dá para umas 36 esfihas grandes (talvez seja bom aumentar um pouco o recheio). A Palmirinha diz que rende 50, mas são das menores.


Massa:
• 1 kg de farinha de trigo*
• 250 mL de água morna
• 1 copo (tipo americano) de óleo
• 1 colher (sopa) de açúcar
• 1 colher (sopa rasa) de sal
• 3 tabletes de fermento para pão (eu usei o biológico seco, tipo Fermix - 2 colheres de sopa rasas)
• 1 gema para pincelar
*: eu usei 90% farinha de trigo e 10% de semolina...sei lá, dizem que essas grandes redes usam a semolina na esfiha e eu queria experimentar! Sabe, é aquela farinha granuladinha meio amarelada, que a gente encontra em volta da esfiha do Habib's e que todo mundo pensa que é fubá...não sei dizer a diferença em usar a semolina, mas acho que dá um resultado mais profissional (maciez e leveza).
Recheio:
• 1/2 Kg de carne moída
• 1 cebola grande picada
• 2 tomates picados
• um maço de cheiro verde picadinho
• uma raminha de hortelã (opcional)
• suco de limão
• sal e pimenta a gosto (use 2 colheres de chá de pimenta síria, que dá um sabor bem paulistano - e sírio - à esfiha)
Misture tudo em um recipiente. Em seguida, escorra sobre uma peneira por 2 horas.


Massa:


É só misturar tudo e sovar bem. Guarde um pouco de farinha (ou semolina) para sovar.
Se usar o fermento fresco, dissolva antes com um pouco de açúcar e água morna.


Divida a massa em bolinhas correspondentes à cada esfiha, do tamanho que você quiser. Distribua sobre uma superfície enfarinhada e deixe descansar, cobertas com um pano, por aproximadamente 1 hora.
Depois abra com o rolo em formato redondo (use um cortador, se não conseguir) até atingir 0,5 cm de espessura. Coloque o recheio (nada de muquiranice nem de exageros, senão falta ou vaza!). Feche as pontas apertando com os dedos (sem encostar no recheio, senão não fecha) formando um triângulo. Se não apertar direito, vazará!
Eu coloco na fôrma com as pontas viradas para baixo, mas você pode deixá-las para cima. Pincele a gema. Leve ao forno pré-aquecido (200ºC) por aproximadamente 40 minutos ou até que elas corem. Não use o forno a menos de 200ºC porque senão demora muito a assar e fica dura (perde muita umidade).
As minhas ficaram um pouquinho duras logo depois de assar (eu errei a temperatura do forno), mas no dia seguinte estavam super macias. Gostei bastante desta massa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Volte sempre!

Volte sempre!

Pesquisar este blog

Minha estante de livros!