Miscelâneas do Eu

Expressar as ideais, registrar os pensamentos, sonhos, devaneios num pequeno e simplório blog desta escritora amadora que vos fala são as formas que encontrei para registrar a existência neste mundo.

Não cabe a mim julgar certo ou errado e sim, escrever o que sinto sobre o que me cerca.

A única coisa que não abro mão é do amor pelos seres humanos e incompreensão diante da capacidade de alguns serem cruéis com sua própria espécie.

Nana Pimentel

domingo, 9 de novembro de 2014

Adaptação teatral do texto “Transar dói tanto”

Artur, Gabriel, Maiara, Tiago, Wagner e João Pedro



Durante a idade média, o Senhor Feudal costumava “dormir” a primeira noite com as noivas que moravam nas suas terras .
Terminada a cerimônia o casal se separava.
Tchau muié , te vejo em casa !
Não me espere acordado !
Porém Edgar ficou preocupado :
- Ai meus deus cadê minha noiva que não chega?
Alguns dias depois Edgar foi visitar sua noiva, mas a família da noiva estava pronta para o velório de um parente na roça de sua casa . Lá pela madrugada Catarina chama Edgar .
- Edgar, Edgar, venha aqui !
- Não, não mi-mio não o te-teu pai ta ai !!
- Deixa disso, eles tão dormindo. Vem !
Arrastando-se no chão Edgar estava a procura de sua amada. Quando se aproximava, bateu o joelho na quina da cama .
- Aaaaaai – Soltou aquele grito .
Todos do quarto menos o defunto acordaram com seu grito .
- Ai meu joelho não sabia que transar doí tanto !


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Volte sempre!

Volte sempre!

Pesquisar este blog

Minha estante de livros!