Miscelâneas do Eu

Expressar as ideais, registrar os pensamentos, sonhos, devaneios num pequeno e simplório blog desta escritora amadora que vos fala são as formas que encontrei para registrar a existência neste mundo.

Não cabe a mim julgar certo ou errado e sim, escrever o que sinto sobre o que me cerca.

A única coisa que não abro mão é do amor pelos seres humanos e incompreensão diante da capacidade de alguns serem cruéis com sua própria espécie.

Nana Pimentel

domingo, 9 de novembro de 2014

Fritz em Santos Reis


Caroline vogel schuh


Um alemão chamado Fritz resolveu sair da Alemanha e ir para o Brasil. Acabou indo morar em Montenegro, localidade de Santos Reis.
Fritz era casado e tinha 4 filhos, dois meninos e duas gurias. Sua mulher se chamava Helga. Helga e seus filhos levantavam cedo e iam trabalhar.
No dia da viagem, o alemão arrumou suas malas e com a família partiram para o Brasil.
Depois de muito tempo, eles chegaram no Rio de Janeiro. Tentaram visitar a casa dos seus parentes. Foram a casa de vários. Somente Jacob estava em casa. Lá, eles se abraçaram e  mataram a saudade.
Durante a conversa, Fritz que trabalhava como agricultor disse que precisava arrumar serviço no Brasil. Contou, também, que dentro do navio houve uma briga entre os amigos por causa da falta de comida, mas ele conseguiu separá-los.
Jacob não podia ajudar muito, somente informando que deveriam ir para os Pampas. As coisas estavam melhor, segundo ele, por lá.
Fritz e a família partiram para o Rio Grande do Sul. Chegando, procuraram um lugar para se instalarem. Foram para o Cafundó, Santos Reis. Fizeram amigos novos, tomaram chimarrão pela primeira vez, comeram churrasco e andaram a cavalo.
Depois, foram convidados a trabalhar nas roça. Dizem que seus descendentes ainda moram nas terras.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Volte sempre!

Volte sempre!

Pesquisar este blog

Minha estante de livros!