Miscelâneas do Eu

Expressar as ideais, registrar os pensamentos, sonhos, devaneios num pequeno e simplório blog desta escritora amadora que vos fala são as formas que encontrei para registrar a existência neste mundo.

Não cabe a mim julgar certo ou errado e sim, escrever o que sinto sobre o que me cerca.

A única coisa que não abro mão é do amor pelos seres humanos e incompreensão diante da capacidade de alguns serem cruéis com sua própria espécie.

Nana Pimentel

quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Interpretação de texto

Interpretação de texto:
O homem feliz
    Num certo reino vivia um rei que não conseguia rir de nada. O secretário da Saúde e do Juízo perguntou ao Senhor Duque…
    – O que foi que aconteceu com a Sua Majestade? Ontem mesmo, e bem alegre, ele ria com vontade!
    Ora o Duque das Risadas, muito sério, respondeu:
    – Desde hoje de manhã nosso rei entristeceu.
    Reuniram um Conselho, todo mundo preocupado. Cada um fez o que pôde para ver o rei curado.
    O ministro das Doenças mandou dar uma injeção. Bolos, tortas e sorvetes receitou o da Ração.
    Um artista trouxe tintas e pincéis para pintar. Logo o Chefe dos Esportes fez o rei correr e pular.
    Uma orquestra inteirinha veio dar uma sessão musical. Mas o rei só suspirava… de partir o coração!
    Um ministro bem velhinho, que já estava aposentado, garantiu que tinha um jeito de deixar o rei curado:
    – Se quiser rir outra vez, Sua Alteza só precisa encontrar alguém feliz e vestir sua camisa.
    Os ministros protestaram:
    – isso é pura caduquice!
    Mas o rei levou a sério tudo o que o velhinho disse e deu ordens bem severas para soldados e marinheiros:
    – Vão olhar por toda parte, revirar o mundo inteiro!
    Logo os homens se espalharam pela estrada do rio. Uns seguiram a cavalo, outros foram de navio.
    Visitaram vários duques, reis, barões, imperatrizes. Muitos condes e princesas – todos eles infelizes!
    Já cansados de andar tanto e dormir em cama dura, marinheiros e soldados desistiram da procura.
    Foi aí que um velho duque escutou pelo caminho sons alegres de assobio e avistou um pastorzinho.
    O seu Duque então chamou:
    – Venha cá, meu bom rapaz! Para ser assim tão feliz o que é que você faz?
    O pastor só respondeu:
    – A alegria está no ar! Se você sorrir pra vida, não precisa se esforçar!
    E o duque então propôs:
    – Ouça bem, homem feliz, quer trocar sua camisa por um monte de rubis?
    – Se tivesse uma camisa, eu daria a sua alteza. Tenho tudo quanto quero, não preciso de riqueza!
    O pastor foi ao castelo pra ver sua majestade e contar que ainda havia gente alegre de verdade!
    Quando o rei ouviu aquilo riu três dias em seguida. Viu que a tal felicidade não se compra nesta vida.
Laís C. Ribeiro

Questões
1) Qual é o título do texto?
2) Quem é o autor?
3) Quantos parágrafos há no texto?
4) Quem é o personagem principal do texto?
5) Qual é o tema principal do texto?
6) Quando perceberam que o rei estava triste reuniram um conselho. Em sua opinião o que é um conselho?
7) Registre as sugestões dadas por cada um dos personagens.
A) Ministro das Doenças:
B) Ministro da Ração:
C) O artista:
D) O Chefe dos Esportes:
E) A orquestra:
F) Um ministro velhinho:
8) Quando estavam procurando por pessoas felizes quem eles encontraram?
9) O que o Duque ofereceu ao pastorzinho, para que ele desse sua camisa ao rei? O que ele respondeu?

10) O que conseguiu curar o rei?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Volte sempre!

Volte sempre!

Pesquisar este blog

Minha estante de livros!